segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Hang Loose Surf Attack ...Campeões definidos em Ubatuba


Por Fábio Maradei em 06/11/16
Em Ubatuba (SP), definidos os campeões do Hang Loose Surf Attack 2016.


Ryan Kainalo, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.
direita
Ryan Kainalo, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.Ryan Kainalo, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.Raul Reis, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.Raul Reis Hang Loose Surf Attack Foto Munir El Hage, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.Pódios dos campeões individuais, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.Pódio da disputa por cidades, Hang Loose Surf Attack 2016, Itamambuca, Ubatuba (SP). Foto: Munir El Hage.
Já estão definidos os campeões do Hang Loose Surf Attack 2016. A 4ª e decisiva etapa do Circuito das categorias de base mais tradicional do Brasil foi disputada sábado e domingo (5 e 6), na Praia de Itamambuca, em Ubatuba.




Alax Soares, do Guarujá, faturou o título da categoria Júnior (até 18 anos), o catarinense Lucas Vicente levou a melhor na Mirim (no máximo 16 anos), com Pedro Dib, de São Sebastião, sendo o vice e declarado campeão paulista.

Na Iniciante (limite de 14 anos), Eduardo Motta, também de Guarujá, aumentou a sua coleção de títulos, enquanto que na estreante (sub12), Caio Costa, de São Sebastião, confirmou a ponta.

Já na Petit, Ryan Kainalo, defendendo Ubatuba, já era o bicampeão por antecipação e terminou o circuito como o único atleta com 100% de aproveitamento com mais uma vitória. 
Na disputa por equipes, Ubatuba voltou ao lugar mais alto do pódio, faturando o prêmio especial de R$ 2 mil, oferecido pela Federação Paulista de Surf, como incentivo ao trabalho de base.

O título foi conquistado na última bateria do dia, a decisão da júnior, com vitória do pernambucano radicado na cidade, Raul Reis, virando o placar nas duas ondas finais. 
Dos campeões do Circuito, apenas Lucas Vicente, sem dúvida um dos principais nomes do Circuito, e Ryan Kainalo, uma das grandes promessas paulistas, venceram. Na Iniciante, quem faturou foi Kauê Germano, de São Sebastião, enquanto que na eEtreante, mais uma vitória para Santa Catarina, com Léo Casal, atleta da equipe Hang Loose. 


Os quatro títulos individuais em disputa (lembrando que na Petit já estava definido) foram comemorados antes das finais. O primeiro foi na Estreante, logo no começo do domingo, quando Caio Costa avançou à final. Depois, foi a vez da Estreante, na qual Caio ainda tinha chances, mas foi derrotado nas quartas-de-final e Mottinha chegou à decisão. 

Na Mirim, o mesmo cenário com Lucas Vicente garantindo lugar na bateria decisiva e Pedro Dib, seu concorrente, parando na semi. Já na Júnior, onde a lista era maior, Alax chegou à terceira final seguida e nem precisou se preocupar com o resultado. 

Os campeões Lucas Vicente, Eduardo Motta, Caio Costa e Ryan Kainalo ainda terminaram a temporada com outras posições de destaques nas categorias acima de suas idades. Lucas também foi o vice da Júnior, Caio o segundo da Iniciante, Eduardo o terceiro da Mirim (onde foi campeão em 2015) e Ryan o terceiro da estreante.

“É um título muito importante para mim. Ainda mais pelo alto nível dos surfistas que estavam disputando. O Hang Loose é o principal campeonato do pais e estou muito feliz em ser campeão”, vibrou Alax Soares. “Só tenho de agradecer a Deus e a todos que estão me ajudando por mais essa importante conquista. Muito bom vir aqui para São Paulo para vencer esse circuito tão importante”, comemorou Lucas Vicente, que manteve a tradição de títulos de atletas de Santa Catarina no Paulista.

Eduardo Motta também festejou ter alcançado o objetivo traçado desde o início do Circuito, de levar na iniciante, a sua faixa etária, ao invés de tentar o bi da mirim. “Estou muito feliz de ter conseguido mais esse título. Foi bem difícil, mas deu tudo certo”, afirmou o recordista do evento, que somou 17,50 pontos de 20 possíveis. 

 Para Ryan, o objetivo também foi cumprido de terminar o ranking com as quatro vitórias. “O Hang Loose é sempre bem disputado e é muito bom competir e vencer em casa, ao lado de amigos. Ano que vem vou tentar ser campeão da estreante”, anunciou o surfista. 

Ainda na etapa, merecem citações, Daniel Templar, do Rio de Janeiro, finalista em duas categorias, com o segundo na mirim e quarto na iniciante; Eduardo Motta, também presente nas mesmas decisões, com o terceiro na mirim e segundo na iniciante; além de Ryan Kainalo, também o terceiro na final estreante. 

Fora do mar, a competição contou com muita diversão aos atletas, nas tendas montadas pela Hang Loose ao lado do palanque. Coordenadas pelo sempre bem-humorado Júlio Osório, o Bro, as atrações contaram com ping pong, pebolim, gincanas e jogos educativos, além da distribuição de frutas. “Estamos num campeonato com molecada é preciso ter esse lado de diversão, descontração”, destacou Bro.

O evento - O Hang Loose Surf Attack tem a organização da Federação Paulista de Surf, com patrocínios de Overboard Action Sports Store, Hot Water, Super Tubes, Surftrip, Sthill Wet Land e Sunpeak Surf. Apoios de Rhyno Foam, CT Wax, Waves, FMA Notícias, DFS Gol Business e Governo do Estado de São Paulo. Colaboração das prefeituras de Santos, Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, Associação Santos de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião e Associação Ubatuba de Surf.

Ranking final do Hang Loose Surf Attack - Após 4 etapas

Júnior (Sub 18)

1 Alax Soares – Guarujá – 2.520 pontos
2 Lucas Vicente – SC – 2.366
3 Raul Reis – Ubatuba – 2.312
4 Théo Fresia – Guarujá – 2.260

Mirim (Sub 16)

1 Lucas Vicente – SC – 2.900 
2 Pedro Dib – São Sebastião – 2.466 (campeão paulista)
3 Eduardo Motta – Guarujá – 2.341
4 Gabriel Ramos – Ubatuba – 2.087

Iniciante (Sub 14)

1 Eduardo Motta – Guarujá – 2.900
2 Caio Costa – São Sebastião – 2.439
3 Kauê Germano – São Sebastião – 2.312
4 Vinicius Parra – Santos – 2.160

Estreante (Sub 12)

1 Caio Costa – São Sebastião – 2.900
1 Rodrigo Saldanha – São Sebastião – 2.629
3 Ryan Kainalo – Ubatuba – 2.610
4 Leo Casal – SC – 2.539

Petit (Sub 10)

1 Ryan Kainalo – Ubatuba – 3.000
2 Murilo Coura – Guarujá – 2.700
3 Guilherme Fernandes – Ubatuba – 2.520
4 Daniel Duarte – Bertioga – 2.114

Cidades

1 Ubatuba – 3.800
2 Guarujá – 3.610
3 São Sebastião – 3.430
4 Santos – 2.770

Rssultados da 4ª etapa

Júnior (Sub 18)

1 Raul Reis – Ubatuba
2 Edson de Prá – PR
3 Alax Soares – Guarujá
4 Pedro Dib – São Sebastião 

Mirim (Sub 16)

1 Lucas Vicente – SC
2 Daniel Templar – RJ
3 Eduardo Motta – Guarujá
4 Guilherme Villas Boas - Ubatuba

Iniciante (Sub 14)

1 Kauê Germano – São Sebastião
2 Eduardo Motta – Guarujá
3 Wallace Vasco – SC
4 Daniel Templar – RJ

Estreante (Sub 12)

1 Léo Casal – SC 
2 Ryan Kainalo - Ubatuba
3 Caio Costa – São Sebastião
4 Rodrigo Saldanha – São Sebastião

Petit (Sub 10)

1 Ryan Kainalo – Ubatuba
2 Murilo Coura – Guarujá
3 Guilherme Fernandes – Ubatuba
4 Everton Freitas - Guarujá

Cidades 

1 Ubatuba
2 Guarujá
3 São Sebastião
4 Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname