segunda-feira, 3 de outubro de 2016

MARESIA PRO SURFE 2016........3ª E ÚLTIMA ETAPA SERÁ SÁBADO E DOMINGO, NA PRAIA DE ITAMAMBUCA






Disputa “caseira” pelo título estadual é uma das atrações na
final do Maresia Paulista de Surf Profissional, em Ubatuba

Uma disputa “caseira” pelo título estadual será uma das atrações na final do Maresia Paulista de Surf Profissional, no sábado e no domingo (8 e 9), na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. Com o paranaense Peterson Crisanto aparecendo como virtual dono do caneco de 2016, os surfistas de São Paulo fazem uma disputa em paralelo para definir quem será o melhor do ranking e declarado o novo campeão paulista.





Quatro surfistas de Ubatuba aparecem entre os top 16, mas o melhor na classificação, Wesley Leite (atual quinto colocado) desfalcará a “briga” porque estará competindo no QS na Costa Rica. Na sequência, aparecem na lista Geovane Ferreira, em sexto lugar, o experiente Odirlei Coutinho, tentando o seu terceiro título estadual, na nona colocação, e Arthur Aguiar, no 13º posto.
“Sei o quanto é importante esse título e quero deixar a minha marca dentro do Circuito. Estou muito feliz com essa chance e bem tranquilo em relação ao título, até porque tem muita gente na disputa. Claro, venho treinando muito para isso e sei que pode fazer uma grande diferença na minha carreira profissional. Quero fazer o meu trabalho a cada bateria e, se Deus quiser, comemorar no final”, afirma Geovane, que está com 24 anos.
Dono do título do Circuito em 2003 e depois campeão paulista em 2013, quando terminou o ranking como melhor do Estado em terceiro lugar (atrás de Bruno Galini/BA e Leandro Bastos/RJ), Odirlei Coutinho tem chance de repetir o feito aos 37 anos de idade. E aposta na experiência e no fator casa como vantagens. “A expectativa é ótima, por ser um evento em Itamambuca, a praia que mais gosto de surfar e uma onda perfeita e que expresas quem surfa de verdade”, destaca.
Também demonstrando calma e “correndo por fora”, Arthur Aguiar já sabe o que fazer. “Em 2014 disputei esse mesmo título, mas acabei mal nessa mesma etapa de Itamambuca. Dessa vez, estou mais tranquilo, quero deixar a pressão para quem está mais em cima do ranking, pensar em surfar bem e passar as baterias”, diz o atleta de 23 anos. “A briga está bem acirrada e muitos atletas têm chances. Vai ser uma disputa bem interessante”, acrescenta.
“Hoje o Paulista é o Circuito mais importante no cenário do surf brasileiro profissional, ainda mais nesse ano que não tivemos eventos. Ser campeão, sem dúvida, alguma, é uma conquista e tanto para um atleta no Brasil”, destaca Tuti, como é conhecido.
Além dos atletas locais, a disputa pelo título paulista conta com três representantes de Guarujá e um de São Sebastião entre os tops 16. Pela ordem, aparecem os guarujaenses Magno Pacheco, em sétimo, Gilmar Silva, em nono, Gabriel André, em 12º e Wanderson Silva, em 16º, e o sebastianense, Felipe Oliveira, ocupando a 11ª posição.
O Circuito Maresia Paulista de Surf Profissional, pelo décimo ano seguido patrocinado pela Maresia, define o campeão estadual da temporada e também vale pontos para o ranking Abrasp, atraindo surfistas de vários estados. A premiação é de R$ 30 mil por etapa, com R$ 8 mil ao vencedor. Há, ainda, a Overboard Expression Session, valendo R$ 1 mil ao autor da manobra mais radical. O público concorre a duas pranchas New Advance, uma para quem estiver na praia e outra para os internautas que acompanham a transmissão ao vivo pelo www.maresia.com.br.
O Maresia Paulista de Surf Profissional 2016 tem os patrocínios da rede de lojas Overboard, Casio G-Shock, K Energy Drink e pranchas New Advance. Apoio da BeeNoculus. A realização é da Federação Paulista de Surf, com apoios do Governo do Estado de São Paulo/Secretaria da Juventude Esporte e Lazer, prefeituras de Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, associações de Surf de Guarujá e de São Sebastião e Ubatuba de Surf, com divulgação de Waves.

RANKING DO MARESIA PAULISTA – APÓS 2 ETAPAS
1 Peterson Crisanto – PR – 1.000
2 Jihad Kohdr – PR – 1.415
3 Raoni Monteiro – RJ – 1.230
4 Alandreson Martins – RJ – 1.130
5 Wesley Leite – Ubatuba – 1.020
6 Geovane Ferreira – Ubatuba – 1.005
7 Magno Pacheco – Guarujá - 990
8 José Francisco – PB - 950
9 Gilmar Silva – Guarujá - 900
9 Odirley Coutinho - 900
11 Felipe Oliveira – São Sebastião - 875
12 Gabriel André – Guarujá – 850
13 Arthur Silva – CE - 820
13 Arthur Aguiar – Ubatuba – 820
15 Cainã Barletta – SC -800
16 Wanderson Silva – Guarujá - 770

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname