sábado, 10 de setembro de 2016

Filipinho e a surpresa Alex Ribeiro vão diretamente às quartas em Trestles






Filipe Toledo está nas quartas de final em Trestles (Foto: Divulgação/WSL)

Filipe Toledo, o Filipinho, deixou claro na tarde deste sábado que pode fazer o que ele quiser no quintal da sua casa. Morador dos arredores da californiana Trestles desde 2015, o paulista deu um show na quarta fase. Ele somou 18.97 pontos de 20 possíveis atropelou os americanos Kolohe Andino (15.60) e Brett Simpson (14.14) para avançar diretamente para as quartas de final da oitava etapa do Circuito Mundial de 2016. 



O outro brasileiro a avançar foi o paulista Alex Ribeiro, de 26 anos. Calouro na elite, ele surpreendeu a todos com grandes atuações e fez companhia a Toledo ao passar pela primeira vez na carreira para as quartas de uma disputa que reúne apenas os melhores surfistas do planeta. Gabriel Medina também poderia ter ido longe, mas ele foi eliminado após bateria polêmica.
A vaga improvável do 38º colocado do ranking, que nas sete primeiras etapas do Tour não havia passado nenhuma vez da terceira fase, na qual chegara apenas duas vezes, veio com um triunfo por 14.56 pontos contra 12.80 de Jadson André e 11.26 do australiano Josh Kerr. O potiguar pode ainda ser o terceiro brasileiro nas quartas. Ele vai disputar a quinta fase (repescagem), contra o aussie Joel Parkinson, provavelmente na próxima segunda-feira.
- Quero agradecer a todos que estão torcendo por mim. Estou muito amarradão por ter passado diretamente para as quartas - comentou Filipinho.
Após a disputa da quarta fase, a Liga Mundial de Surfe (WSL) vai encerrar o longo dia de disputas. Por conta de uma lei de Trestles, a competição não poderá ser realizada neste domingo, pois o pico fica dentro de um parque estadual que precisa ter um dos dois dias do fim de semana reservado para o uso da população.
Alex Ribeiro quarta fase Trestles surfe (Foto: Divulgação/WSL)Alex Ribeiro faz manobra vertical neste sábado, em Trestles (Foto: Divulgação/WSL)
A vitória acachapante de Filipinho
Quem tentou largar na frente foi o local Kolohe Andino. Mas o queridinho da torcida de Trestles caiu logo depois de fazer a dropada e levou nota 1.00. Na sequência, Brett Simpson mostrou um bom trabalho e ganhou 5.67 para liderar o embate. Filipe pegou a sua primeira onda passados nove minutos de bateria. O ubatubense mais uma vez optou pelas fortes manobras de borda e deu batidas duas bem fortes em velocidade, mas a parede acabou sendo encurtada, e ele não conseguiu finalizar como queria: 5.63. Na melhor fase da sua carreira, Kolohe demonstrou muito conhecimento do pico e aumentou o nível das notas. Unindo velocidade e radicalidade, o californiano obteve 8.17 e saltou para a liderança, com 9.17. Restavam ainda 18 minutos. 
Dois minutos depois, Filipinho mandou bem. Ele iniciou uma direita de bom tamanho, com um floater longo. Deu uma batida na pressão, uma rasgada e finalizou com um aéreo de qualidade. Os juízes gostaram e deram nota 8.57. Mas a ponta continuava com Andino, que somara um 7.43 e possuía 15.60 pontos contra 14.20 de Toledo, que tinha 12 minutos para buscar 7.03. Com 6.74 no total, Simpson corria trás de 9.93.
Toledo sabia que tinha total condição de atingir a nota necessária. Com calma e fazendo uso da prioridade na escolha de onda, o paulista escolheu bem uma nova direita e aplicou manobras com muita potência para aproveitar ao máximo a longa parede e fechar com um layback. Veio o notão 9.20. Virada de Filipinho, que passou a somar 17.77, obrigando Andino a descolar 9.60, e colocando Simpson em combinação, atrás de 17.78 pontos.
Restando quatro minutos, Toledo demonstrou que ainda tinha muitas cartas na manga. Ele ficou bem perto de uma nota 10 ao estraçalhar uma direita. Foram quatro manobras radicais, com uma variação enorme e a média 9.77. Agora, Andino também estava em combinação. Só restava esperar a sirene para Filipinho comemorar a vaga nas quartas.
BATERIAS DA TERCEIRA FASE
1. Jordy Smith (AFS) 10.27 x Kai Otton (AUS) 9.83
2. Michel Bourez (TAH) 12.83 x Miguel Pupo (BRA) 11.17
3. Kelly Slater (EUA) 16.27 x Jack Freestone (AUS) 9.34
4. Kolohe Andino (EUA) 15.70 x Conner Coffin (EUA) 10.50
5. Caio Ibelli (BRA) 10.40 x Filipe Toledo (BRA) 18.10
6. John John Florence (HAV) 8.74 x Brett Simpson (EUA) 15.16
7. Gabriel Medina (BRA) 17.13 x Tanner Gudauskas (EUA) 17.34
8. Joel Parkinson (AUS) 16.23 x Wiggolly Dantas (BRA) 13.00
9. Mick Fanning (AUS) 13.94 x Stuart Kennedy (AUS) 16.37
10. Italo Ferreira (BRA) 13.66 x Jadson André (BRA) 13.84
11. Josh Kerr (AUS) 15.16 x Kanoa Igarashi (EUA) 9.67
12. Adrian Buchan (AUS) 14.70 x Alex Ribeiro (BRA) 15.47
BATERIAS DA QUARTA FASE
1. Jordy Smith (AFS) 18.50 x Michel Bourez (TAH) 14.50 x Kelly Slater (EUA) 13.16
2. Kolohe Andino (EUA) 15.60 x Filipe Toledo (BRA)18.97 x Brett Simpson (EUA) 14.14
3. Tanner Gudauskas (EUA) 14.84 x Joel Parkinson (AUS) 10.90 x Stuart Kennedy (AUS) 13.67
4. Jadson André (BRA) 12.80 x Josh Kerr (AUS) 11.26 x Alex Ribeiro (BRA) 14.56
BATERIAS DA QUINTA FASE
1. Michel Bourez (TAH) x Brett Simpson (EUA)
2. Kelly Slater (EUA) x Kolohe Andino (EUA)
3. Stuart Kennedy (AUS) x Josh Kerr (AUS)
4. Jadson André (BRA) x Joel Parkinson (AUS)
BATERIAS DE QUARTAS DE FINAL
1. Jordy Smith (AFS) x ganhador da bateria 1 da 5ª fase
2. Filipe Toledo (BRA) x ganhador da bateria 2 da 5ª fase
3. Tanner Gudauskas (EUA) x ganhador da bateria 3 da 5ª fase
4. Alex Ribeiro (BRA) x ganhador da bateria 4 da 5ª fase

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname