sexta-feira, 11 de março de 2016

Filipinho valoriza treinos na Califórnia para estreia de gala: "Tudo encaixado"


Defensor do título na Gold Coast australiana, sua primeira conquista na elite, Filipe Toledo apostou na mescla de surfe clássico e moderno para iniciar a busca pelo bicampeonato com o pé direito. A vitória do paulista de Ubatuba sobre o potiguar Jadson André e o australiano Stuart Kennedy o colocou diretamente na terceira fase da etapa de abertura do Circuito Mundial de 2016, onde estão ainda Gabriel Medina, Italo Ferreira e Wiggolly Dantas. Atual campeão mundial, Adriano de Souza perdeu na estreia e terá de disputar a repescagem para seguir vivo na disputa. Além de Mineirinho, Jadson André, Miguel Pupo, Caio Ibelli e Alex Ribeiro também disputam a segunda fase. A próxima chamada será nesta sexta-feira, às 18h30 (horário de Brasília). 


- Eu estava tranquilo de poder voltar a um lugar especial, onde eu venci no ano passado, usando as mesmas táticas. Estou aqui com o meu pai, o Bruno (Tessari), meu videomaker, numa vibe muito boa. Está tudo encaixado como deveria estar - comemorou Filipinho. 
Filipinho levou o público ao delírio com repertório de aéreos e manobras (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)Filipinho levou o público ao delírio com repertório de aéreos e manobras (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)
Enquanto o jovem de 20 anos brindava o público com aéreos e belas manobras, o pai e treinador, Ricardo Toledo, comemorava e passava as instruções ao filho por assobios. Seguindo o lema do futebol, "em time que está ganhando, não mexe", Filipe levou 20 pranchas do mesmo modelo usado na conquista do ano passado. Radicado em San Clemente, na Califórnia, ele testou o equipamento em pointbreaks (fundo de pedra) como Rincon, Lower Trestles, ao lado de sua casa. Assim como em Snapper Rocks, os picos são pointbreaks que quebram para a direita. 
- A semelhança é que são dois pointbreaks para a direita, ondas longas, que exigem muito da gente, das pernas e do corpo todo. Foi bom para testar as minhas pranchas também. Eu acho que, se eu viesse com todas as minhas pranchas novas e testasse aqui, eu não ia conseguir surfar tão bem. Foi bom para colocar as pranchas no pé, ver quais estavam funcionando e chegar bem confortável com o quiver (coleção de pranchas) certo - revelou Filipinho.
Desde 2002 no calendário do "Circuito dos Sonhos", Gold Coast teve apenas três campeões não australianos: Toledo, Kelly Slater, tetracampeão da etapa, e Gabriel Medina, que iniciou ali a corrida pelo primeiro título mundial do Brasil no surfe. Depois do americano, os maiores vencedores são os australianos Mick Fanning, Joel Parkinson e Taj Burrow, com duas vitórias cada. Completam a lista Dean Morrison e Michael Lo, ambos com um troféu no pico. 
CAMPEÃO MUNDIAL EM 2014 QUER REPETIR FEITO
Medina estreou com vitória, de virada, nos últimos segundos da bateria (Foto: WSL / Kelly Cestari)Medina estreou com vitória, de virada, nos últimos segundos da bateria (Foto: WSL / Kelly Cestari)
Medina avançou à terceira fase com uma virada espetacular sobre o havaiano Sebastian Zietz nos últimos segundos. O paulista de São Sebastião precisava de 7.14 para assumir a ponta e arrancou um 8.50 na onda salvadora, superando o havaiano por 16.17 a 14.80. O estreante Caio Ibelli segurou a lanterna da disputa, com 8.50. 
- Foi uma bateria boa. O Sebas tinha virado no finalzinho, e eu já estava mentalizando essa última onda. Eu sabia que ia vir. Consegui pegar e não desperdicei. Não sei quantas manobras eu dei, mas senti que entraram duas muito boas e eu quando eu finalizei eu senti que tinha conseguido a nota e fiquei emocionado. É muito bom colocar a lycra de volta - afirmou Gabriel. 
Há dois anos, o local de Maresias tornou-se o primeiro brasileiro e o segundo goofy (pé direito na frente da prancha, portanto, surfa as direitas de costas para a onda) a vencer na superbancada, que, em condições épicas, vai de Snapper a Kirra. Medina superou na final o ídolo local Joel Parkinson, após passar pelos australianos Taj Burrow, na semifinal, e Mick Fanning, nas quartas. Com os títulos de Medina e Filipinho, o Brasil poderá alcançar o tricampeonato no local. 
- Todo o evento que eu estou eu entro para ganhar e, desta vez, não será diferente. Há vários caras bons, tem o Filipinho, o Mick, o Adriano, que veio de um ano excelente, então, nada é fácil. No ano que eu ganhei aqui, tive que passar por vários caras que achavam que era impossível ganhar. Não vai ser diferente agora. Tenho que entrar concentrado e ir para cima. Estou preparado e, se Deus quiser, no final do ano, estaremos com mais uma taça - finalizou.
CONFIRA AS BATERIAS DA 1ª FASE EM GOLD COAST
1: Italo Ferreira (BRA) 12.00 x Keanu Asing (HAV) 8.80 x Ryan Callinan (AUS) 11.10
2: Julian Wilson (AUS) 6.06 x Michel Bourez (TAH) 11.50 x Adam Melling (AUS) 10.37
3: Filipe Toledo (BRA) 14.36 x Jadson André (BRA) 13.30 x Stu Kennedy (AUS) 10.67
4: Gabriel Medina (BRA) 16.17 x Caio Ibelli (BRA) 8.10 x Sebastian Zietz (HAV) 14.80
5: Mick Fanning (AUS) 17.24 x Matt Banting (AUS) 9.90 x Wade Carmichael (AUS) 16.00
6: Adriano de Souza (BRA) 13.70 x Kolohe Andino (EUA) 9.10 x Mikey Wright (AUS) 13.74
7: Jeremy Flores (FRA) 15.90 x Adrian Buchan (AUS) 10.74 x Davey Cathels (AUS) 15.00
8: Kelly Slater (EUA) 13.27 x Matt Wilkinson (AUS) 17.00 x Conner Coffin (EUA) 12.17
9: Nat Young (EUA) 12.87 x Kai Otton (AUS) 11.50 x Alex Ribeiro (BRA) 12.14
10: Josh Kerr (AUS) 12.26 x Taj Burrow (AUS) 15.40 x Kanoa Igarashi (EUA) 11.40
11: Jordy Smith (AFR) 13.43 x Wiggolly Dantas (BRA) 17.26 x Miguel Pupo (BRA) 12.47
12: Joel Parkinson (AUS) 14.10 x John John Florence (HAV) 13.56 x Jack Freestone (AUS) 13.44
BATERIAS DA REPESCAGEM (2ª FASE)
1: Adriano de Souza (BRA) x Wade Carmichael (AUS)
2: Julian Wilson (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)
3: Kelly Slater (EUA) x Stuart Kennedy (AUS)
4: Josh Kerr (AUS) x Adam Melling (AUS)
5: Jordy Smith (AFR) x Ryan Callinan (AUS)
6: John John Florence (HAV) x Davey Cathels (AUS)
7: Kai Otton (AUS) x Conner Coffin (EUA)
8: Adrian Buchan (AUS) x Alex Ribeiro (BRA)
9: Keanu Asing (HAV) x Kanoa Igarashi (EUA)
10: Jadson Andre (BRA) x Miguel Pupo (BRA)
11: Caio Ibelli (BRA) x Jack Freestone (AUS)
12: Matt Banting (AUS) x Kolohe Andino (EUA)
BATERIAS DA 1ª FASE FEMININA
1: Tyler Wright (AUS), Johanne Defay (FRA), Alessa Quizon (HAV)
2: Bianca Buitendag (AFR), Nikki Van Dijk (AUS), Coco Ho (HAV)
3: Carissa Moore (HAV), Chelsea Tuach (BRB), Isabella Nichols (AUS)
4: Courtney Conlogue (EUA), Sage Erickson (EUA), Bronte Macaulay (AUS)
5: Sally Fitzgibbons (AUS), Malia Manuel (HAV), Laura Enever (AUS)
6: Stephanie Gilmore (AUS), Tatiana Weston-Webb (HAV), Keely Andrew (AUS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname