segunda-feira, 2 de novembro de 2015

"Não sou o melhor do mundo, mas eu me jogo", diz Filipinho antes de WQS

Filipe Toledo está em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, onde disputa a partir desta segunda-feira, 2, o WQS Maresias. Surfista de Ubatuba vai defender título.


Filipe Toledo Filipinho Maresias WQS (Foto: Fábio Maradei/ Divulgação)Filipe Toledo relaxa com sinuca em São Sebastião antes de WQS Maresias (Foto: Fábio Maradei/ Divulgação)
Filipe Toledo desembarcou neste fim de semana em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, onde disputa a partir desta segunda-feira, 2, o WQS Maresias. Em entrevista, Filipinho fez uma análise sobre seu atual momento na elite do surfe mundial. Campeão da etapa de Peniche, em Portugal, o surfista de Ubatuba vai para a última e decisiva disputa, em Pipeline, no Havaí, em dezembro, na segunda colocação do Circuito Mundial. 
– Não sou o melhor do mundo, nem um dos melhores, mas eu me jogo. O que tiver de fazer para vencer o evento e ser campeão mundial, vou fazer (...) Acho que a chance para ganhar é a mesma dos outros (Mick Fannig, Adriano de Souza e Gabriel Medina). Todos têm talento. Vai vencer o que merecer mais – analisou o ubatubense.

Em segundo lugar, Filipinho luta nessa reta final contra o australiano Mick Fannig, o atual líder, além de Adriano de Souza, o Mineirinho, 3º colocado, e Gabriel Medina, o 4º. Para levar o título em Portugal, o surfista revela que passou por uma sinusite.
Filipe Toledo Filipinho Maresias WQS (Foto: Fábio Maradei/ Divulgação)Filipe Toledo (à direita) e Alex Ribeiro se divertem com bike em São Sebastião (Foto: Fábio Maradei/ Divulgação)

– Depois do resultado (na França), a cabeça veio bagunçada, com o psicológico abalado. Tive muita dor nas costas, fiquei gripado, mal de sinusite. Foi sinistro. Tudo isso me fez ter mais vontade de vencer a etapa, deu um gostinho melhor – comentou.


No WQS Maresias, Filipinho chega para defender o título. Ele faturou o WQS Maresias em 2014 (relembre). Mas não quer saber de pressão no litoral norte. Em casa, Filipinho só quer saber de diversão e cabeça tranquila. Na hora do lazer, tem sinuca, bicicleta e boas conversas com os amigos.
 Não sou o melhor do mundo, nem um dos melhores, mas eu me jogo. O que tiver de fazer para vencer o evento e ser campeão, vou fazer
Filipinho
– Em Portugal, ficamos perto de um restaurante que tinha uma mesinha de sinuca. Para desviar a atenção do campeonato, de título mundial, de todo mundo falando, nós jogávamos para darmos uma divertida. Me ajudou bastante – relembrou.
– Eu me divirto bastante, não deixo a pressão me afetar. Vim para tentar nova vitória, sem dúvida, mas quero, antes de tudo, me divertir. Aqui é um lugar muito especial para mim. A vitória ano passado foi sensacional e espero repetir o feito e chegar no Havaí com toda a confiança – acrescentou o surfista, que está com 20 anos de idade.

OS CENÁRIOS DO TÍTULO PARA OS BRASILEIROS NO HAVAÍ




Filipe Toledo é campeão em Pipeline se:
- Vencer a etapa 
- for 2º, e Fanning e Mineirinho não vencerem
- for 3º, Fanning for no máximo 3º, e Mineirinho não vencer
- for 5º, Fanning for no máximo 5º, e Mineirinho 3º
- for 9º, Fanning for no máximo 9º, Mineirinho 5º, e Medina 2º
- for 13º, Fanning for no máximo 13º, Mineirinho 9º, e Medina e Owen 2º

Adriano de Souza é campeão em Pipeline se:
- Vencer a etapa 
- for 2º, Toledo for no máximo 5º, e Fanning 3º
- for 3º, Toledo for no máximo 9º, e Fanning 5º
- for 5º, Toledo for no máximo 13º, Fanning 9º, e Medina 2º
- for 9º, Toledo for no máximo 13º, Fanning 13º, e Medina e Owen 2º

Gabriel Medina é campeão em Pipeline se:
- Vencer a etapa, Toledo for no máximo 9º, e Fanning e Adriano 5º
- for 2º, e Toledo, Fanning e Adriano forem no máximo 13º
- for 3º, e Toledo for 25º, e Fanning e Adriano, no máximo 13º
Ranking WSL após etapa de portugal (Foto: Reprodução WSL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname