domingo, 25 de outubro de 2015

Medina brilha e pode sair de Portugal na liderança; Filipinho Toledo também avança


Mick Fanning e Mineirinho caem na terceira fase diante de surfistas locais em Peniche. Com isso, decisão da temporada fica para etapa de Pipeline, no Havaí

Por Peniche, PortugalBATERIAS DA SEGUNDA FASE (REPESCAGEM)

Se foram os portugueses que descobriram o Brasil, quis o destino que justamente eles "redescobrissem" os brasileiros Gabriel Medina e Filipe Toledo na briga pelo Circuito Mundial de Surfe em 2015. Mick Fanning era o único que poderia conquistar o campeonato antecipado caso vencesse a etapa de Portugal, em Peniche. Mas caiu na terceira fase diante do convidado local Frederico Morais (16,03 a 14,40). Adriano de Souza, o Mineirinho, entrou no mar logo em seguida e também foi eliminado por um surfista local, Vasco Ribeiro, por 14,36 a 11,80.


Os resultados mudaram o cenário do fim da temporada e recolocaram de vez Gabriel Medina e Filipe Toledo na briga pelo título. Medina entrou no mar na 12ª e última bateria da terceira fase, contra o também paulista Caio Ibelli. O atual campeão mundial abusou dos aéreos, tirou nota 9,50 para virar no fim (assista ao vídeo acima) e eliminar o compatriota por 17,67 a 15,87.

Se conquistar o título em Peniche, Medina sai de Portugal como líder do ranking, com caminho livre para conquistar o bicampeonato na última etapa do ano, em Pipeline, no Havaí. Filipinho, por sua vez, pode subir do sexto para o segundo lugar geral se vencer. Neste caso, Mick Fanning continuaria na liderança.
Gabriel Medina Etapa de Peniche (Foto: Damien Poullenot / WSL)Gabriel Medina tira coelho da cartola, acha manobra salvadora no final da bateria e segue na Etapa de Peniche
(Foto: Damien Poullenot / WSL)

Filipinho foi o único brasileiro a competir na quarta fase neste domingo. A participação de Medina em busca de vaga direta para as quartas de final deverá acontecer nesta segunda-feira, com chamada prevista para as 5h (de Brasília). O astro vai encarar o potiguar Italo Ferreira e o taitiano Michel Bourez. Na quarta fase, os vencedores das baterias de três competidores se garantem nas quartas, enquanto os perdedores ganham outra chance no round 5.
Medina vira no fim com aéreo insano e vence Caio Ibelli
Na última bateria da terceira fase, Gabriel Medina começou acelerado. Pegando uma onda atrás da outra, o atual campeão mundial logo saiu na frente com um 6,73. Pouco depois, acertou um incrível aéreo e tirou 8,17, alcançando 14,90. Enquanto isso, Caio Ibelli tinha um 5,50 como melhor nota e um 2,17 como segunda maior e assistia a um show particular de Medina.
No entanto, nos minutos finais Caio pegou um tubaço na praia de Supertubos e saiu comemorando. Os juízes se renderam a onda e deram 9,77 para Ibelli, que passou à frente com 15,87. Restavam dois minutos para o fim da bateria, e Medina estava em apuros. Precisava de 7,71 e tinha que torcer para vir uma boa onda para conseguir a virada. Ela veio, e o Fenômeno de Maresias aproveitou da melhor forma: acertou um aéreo insano e ergueu os braços. Confiante na virada, saiu da água celebrando. Nota 9,5. Ibelli ainda teve uma última chances a segundos do fim, quando precisava de 7,90, mas caiu e desperdiçou. Vitória de Medina: 17,67 a 15,87.
Filipinho avança para as quartas com um 9,77
A bateria de Filipinho na quarta fase foi uma das mais belas do dia. O mar melhorou no fim da tarde e permitiu manobras plásticas. O brasileiro conseguiu uma nota 9,77 com um aéreo (veja o vídeo acima). Kolohe Andino respondeu com a única nota dez do dia. No fim, o brasileiro levou a melhor com 19 pontos, contra 18 do americano. Brett Simpson ficou em terceiro, com 17.57.
Antes do show na quarta fase, Filipinho também brilhou na terceira. Logo na sua primeira onda, Filipinho pegou um tubo espremido, mas depois finalizou com um dos seus famosos aéreos e recebeu nota 7,00. Mason Ho tentou responder, mas caiu nas suas duas primeiras ondas. O jovem paulista estava com tudo e tratou de pegar uma direita e mandar duas manobras fortes antes de fechar com uma batida boa para descolar um 6,67, passando a somar 13,67 pontos contra 2,43 do rival. Tudo isso em menos de sete minutos de bateria.
Filipe Toledo Terceira Fase Peniche Portugal (Foto: WSL/Divulgação)Filipe Toledo acerta aéreo insano durante etapa de Peniche (Foto: WSL/Divulgação)

Toledo sentiu que o vento estava muito bom para ele voar no mar de Peniche e mandou mais um aéreo. Dessa vez, ele conseguiu ir mais alto e ganhou nota 7,60. Com 14,60 pontos de somatório, o número 6 do ranking fez com que Ho ficasse ainda mais perdido na água. Incansável, Filipinho demonstrou que não vive só de aéreos e encaixou fortes batidas para conseguir uma nota 7,10 em uma esquerda e aumentar o seu somatório para 14,70 pontos. Toledo já estava com a vitória garantida e comemorou muito no fim da bateria.
- Eu acordei me sentindo muito bem e muito focado. Eu sabia que Mason vinha bem, mas eu estava muito confiante com a minha prancha e me posicionei bem no mar. Está sendo um ano muito bom para mim, estou me divertindo muito. Só quero fazer o meu melhor e me divertir ainda mais para conseguir os melhores resultados - afirmou Filipinho após a sua bateria.
Fanning e Mineirinho são surpreendidos por portugueses
Na quinta bateria, foi a vez dos torcedores portugueses vibrarem na praia de Peniche com o show de Frederico Morais. O local iniciou a disputa com Mick Fanning anotando a melhor nota de toda a bateria (9,14) com lindas manobras em velocidade. Em seguida, ainda fez 6,83 colocando pressão no tricampeão mundial. O líder do ranking precisou correr atrás do prejuízo e conseguiu surfar boas ondas, que valeram 8,40 e 6,00. A disputa se manteve acirrada, com Fanning buscando as melhores ondas, mas elas cessaram. Assim, Morais aproveitou ainda uma prioridade para buscar uma nota ainda um pouco mais alta, com 6,90, que garantiu a vitória e a eliminação do favorito.
Mick Fanning Terceira Fase Peniche Portugal (Foto: WSL/Divulgação)Mick Fanning em ação na terceira fase. Tricampeão perdeu (Foto: WSL/Divulgação)

Logo em sequência foi a vez de Adriano de Souza, o Mineirinho, entrar na água e tentar aproveitar a queda de Mick Fanning. O brasileiro começou melhor a disputa, com duas boas ondas consecutivas, somando 5,50 e 5,00 contra apenas 1,93 de Vasco Ribeiro. A treze minutos do fim, Mineirinho aumentou um pouco mais seu somatório com duas ondas que valeram 11,80 no total, enquanto o português tinha apenas 7,86. Vasco, no entanto, surfou uma linda onda e assumiu a liderança após conquistar uma nota 8,43, somando 14,36. O brasileiro tentou correr atrás do prejuízo, mas não encontrou boas ondas e ficou pelo caminho.
Mineirinho Terceira Fase Peniche Portugal (Foto: WSL/Divulgação)Mineirinho caiu em terceira fase de Portugal (Foto: WSL/Divulgação)

BATERIAS DA SEGUNDA FASE (REPESCAGEM)
1. Adriano de Souza (BRA) 12,43 x Tiago Pires (POR) 6,17
2. Owen Wright (AUS) 12,37 x Caio Ibelli (BRA) 13,33
3. Julian Wilson (AUS) 13,03 x Mason Ho (HAV) 13,96
4. Italo Ferreira (BRA)11,50 x Tomas Hermes (BRA) 9,74
5. Jeremy Flores (FRA) 12,76 x Aritz Aranburu (ESP) 12,00
6. Wiggolly Dantas (BRA) 8,70 X Ricardo Christie (NZL) 10,73
7. John John Florence (HAV) 16,20 x Glenn Hall (IRL) 8,70
8. Kai Otton (AUS) 6,67 x C.J. Hobgood (EUA) 10,33
9. Joel Parkinson (AUS) 12,00 x Adam Melling (AUS) 7,70
10. Adrian Buchan (AUS) 9,43 x Sebastian Zietz (HAV) 11,90
11. Jadson André (BRA) 9,47 x Kolohe Andino (EUA) 14,83
12. Miguel Pupo (BRA) 10,83 x Michel Bourez (TAH) 11,17
BATERIAS DA TERCEIRA FASE
1. Filipe Toledo (BRA)14,70 x Mason Ho (HAV) 2,76
2. Kolohe Andino (EUA) 13,07 x Bede Durbidge (AUS) 10,43 
3. Brett Simpson (EUA) 13,54 x Kelly Slater (EUA) 8,06 
4. Nat Young (EUA) 16,67 x 13,17 Sebastian Zietz (HAV)
5. Joel Parkinson (AUS) 15,00 x Matt Wilkinson (EUA) 14,60 
6. Frederico Moraes (POR) 16,03 x Mick Fanning (AUS) 14,40 
7. Vasco Ribeiro (POR) 14,36 xAdriano de Souza (BRA) 11,80
8. John John Florence (HAV) 13,16 x 13,43 Keanu Asing (HAV)  
9. Jeremy Flores (FRA) 17,26 x 12,47 C.J. Hobgood (EUA)
10. Italo Ferreira (BRA) 14,17 x 12,84 Ricardo Christie (NZL)
11. Michel Bourez (TAH) 13,17 x 13,10 Josh Kerr (AUS) 
12. Gabriel Medina (BRA)17,67 x Caio Ibelli (BRA) 15,87
BATERIAS DA QUARTA FASE
1. Filipe Toledo (BRA) 19,00 x Kolohe Andino (EUA) 18,00 x Brett Simpson (EUA) 17,57
2. Frederico Morais (POR) 14,96 x Nat Young (EUA) 14,50 x Joel Parkinson (AUS) 7,43
3. Vasco Ribeiro (POR) x Keanu Asing (HAV) x Jeremy Flores (FRA)
4. Italo Ferreira (BRA) x Michel Bourez (TAH) x Gabriel Medina (BRA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname