sexta-feira, 10 de julho de 2015

Wiggolly freia ansiedade para estreia e revela medo de tubarões em J-Bay

Estreante na elite da Liga Mundial de Surfe (WSL) em 2015, após sete anos de batalha, Wiggolly Dantas não vê a hora de subir no topo do pódio de uma etapa do "Circuito dos Sonhos". Um dos nove representantes do "Brazilian Storm" na sexta etapa do Mundial, em Jeffreys Bay, na África do Sul, o paulista de Ubatuba desenha linhas e manobras com força, estilo e fluidez. Acostumado a surfar nos tubos e direitas da praia de Itamambuca, o seu quintal de casa, ele diz que não poderia se sentir mais confortável nas longas direitas de J-Bay. A única coisa capaz de lhe tirar da água seria um tubarão, presença constante no mar gelado do Cabo Oriental. O histórico de ataques na região assusta, mas, o surfista de 25 sabe como se proteger. 
Após o segundo dia de adiamentos em Jeffreys Bay, por conta das condições inconsistentes para o surfe, a organização da prova fará uma nova chamada nesta sexta-feira, às 2h30 (de Brasília).
Wiggolly Dantas, o Guigui, treinando nas direitas de Jeffreys Bay, na África do Sul (Foto: Reprodução/Instagram)Wiggolly Dantas, o Guigui, treinando nas direitas de Jeffreys Bay, na África do Sul (Foto: Reprodução/Instagram)







- Fiquei sabendo dos ataques, não vou falar que não tenho medo, mas como a onda é tão perfeita, nem dá para ficar pensando nos tubarões. Em Pipeline (Havaí) e em Margaret River (Austrália) já sai da água porque vi tubarões. Nessas alturas, não dá para brincar nem pensar duas vezes é sair da água o mais rápido possível - disse Wiggolly, atual 17º colocado do ranking mundial e considerado um "showman" em Pipeline, "meca" do surfe mundial. 



Apelidado de Guigui, o paulista destacou as peculiaridades da onda em J-Bay e qual a estratégia em busca de bons resultados no local. 
- J-Bay é uma das melhores direitas do mundo. A expectativa é boa, estou acostumado a surfar direitas em casa, em Itamambuca, por isso, fico com mais confiança neste tipo de onda. A onda aqui é bem corrida. O surfe precisa ser rápido e poderoso. Fazer umas boas batidas verticais e "floaters" (manobra em que o surfista parece flutuar sobre a onda) para passar as sessões é uma boa estratégia para ter um bom resultado aqui - disse Wiggolly. 
Wiggolly é um "show men" nos tubos de Pipeline  (Foto: Pedro Gomes Photography)Wiggolly surfando tubo em Pipeline, Havaí, onde é considerado "showman" (Foto: Pedro Gomes)
Por conta do ritmo intenso de disputas tanto pela elite como pela Divisão de Acesso (QS), a preparação tem sido durante as competições. Nas horas vagas, o candidato a calouro do ano pela WSL elegeu alguns de seus programas prediletos na África do Sul. 
- Quando não estou surfando, eu gosto de explorar e passear para conhecer o lugar. Aqui na África do Sul tem safáris super legais para fazer, tem bungee jumping, tem muita natureza. 
Wiggolly terá uma pedreira na estreia em Jeffreys Bay. Na nona bateria da primeira fase, ele enfrenta o americano Nat Young e o australiano Adrian Buchan. O australiano tricampeão mundial Mick Fanning é o defensor do título nas famosas direitas, onde busca igualar o recorde do americano Kelly Slater, tetracampeão da etapa e dono de 11 títulos mundiais. Adriano de Souza, o Mineirinho, defende a liderança do ranking no lugar em que já venceu em 2012, em uma disputa válida pela Divisão de Acesso (QS). 
CONFIRA AS BATERIAS EM J-BAY
1. Taj Burrow (AUS), Michel Bourez (TAH), Brett Simpson (EUA)
2. Julian Wilson (AUS), Miguel Pupo (BRA), Alejo Muniz (BRA)
3. Owen Wright (AUS), Kai Otton (AUS), C.J. Hobgood (EUA)
4. Filipe Toledo (BRA), Adam Melling (AUS), Dane Reynolds (EUA)
5. Mick Fanning (AUS), Matt Banting (AUS), Tomas Hermes (BRA)
6. Adriano de Souza (BRA), Kolohe Andino (EUA), Slade Prestwich (AFS)
7. Josh Kerr (AUS), Sebastian Zietz (AFS), Dusty Payne (HAV)
8. Kelly Slater (EUA), Matt Wilkinson (AUS), Glenn Hall (IRL)
9. Nat Young (EUA), Wiggolly Dantas (BRA), Adrian Buchan (AUS)
10. Ítalo Ferreira (BRA), Jadson André (BRA), Fred Pattachia Jr. (HAV)
11. Bede Durbidge (AUS), Jordy Smith (AFS), Ricardo Christie (NZL)
12. Joel Parkinson (AUS), Gabriel Medina (BRA), Keanu Asing (HAV)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname