domingo, 26 de julho de 2015

Hang Loose Surf Attack Pitangueiras recebe etapa


Por Fábio Maradei em 26/07/15
Praia de Pitangueiras, no Guarujá, recebe a terceira etapa do Hang Loose Surf Attack.
2000x1333
Eduardo Motta pode levar a categoria Mirim por antecipação na etapa em Pitangueiras, no Guarujá (SP). Foto: Munir El Hage
A Praia de Pitangueiras, em Guarujá, receberá a terceira etapa do Hang Loose Surf Attack, nos próximos dias 1º e 2 de agosto. O Circuito define os campeões paulistas nas categorias de base, da petit (10 anos para baixo) até a júnior (no máximo 18 anos), atua como uma escola na prática, tendo em sua história de formação  de nomes muito conhecidos na atualidade, como o líder do WCT, Adriano de Souza, talento guarujaense, o campeão mundial, Gabriel Medina, e o top 4 da elite mundial, Filipe Toledo, todos campeões em várias faixas etárias.
A competição chega à reta decisiva e, inclusive, já pode conhecer alguns de seus campeões, por antecipação. Das cinco disputas, a mirim (até 16 anos) é a que tem mais chances, com o “prata da casa” Eduardo Motta, único com 100% de aproveitamento.
Outros dois surfistas que têm grandes chances de levantar o caneco de melhor de 2015 em Guarujá estão entre os caçulas: Ryan Kainalo, que pode garantir à capital paulista o título da petit pela primeira vez, e o catarinense Luiz Mendes, na estreante (sub12). Nas outras duas disputas, os líderes também competem podendo assegurar os títulos, mas dependem mais das atuações dos rivais.




As duas tendo surfistas de São Sebastião à frente, Renan Pulga, entre os juniores, e Heitor Duarte, na iniciante, categoria que Eduardo Motta ainda “alimenta” o sonho de garantir nova conquista. Outra atração é a competição paralela entre cidades. Depois de São Sebastião ter dominado os dois últimos anos, Guarujá está perto de voltar ao topo, com duas vitórias na temporada.
Junto às performances na água, o evento conta com diversas brincadeiras na areia, para os competidores, com gincanas educativas e de cunho ambiental, como limpeza da praia, pebolim, ping pong, slack line, além de distribuição de frutas. “O objetivo é a diversão. Afinal, são crianças e tem de ter esse espaço”, destaca o responsável pelo setor, Julio Osório, o Brô.
O Hang Loose Surf Attack tem os patrocínios de Overboard, Sthill, Hot Water, Super Tubes e Surftrip. Copatrocínios de Rhyno Foam, Reef e CT Wax. Divulgação: Revista Fluir, Waves e FMA Notícias. Apoios das prefeituras de Ubatuba, Santos, Guarujá e São Sebastião, Associação Ubatuba de Surf, Associação Santista de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião, Governo do Estado de São Paulo, com organização da Federação Paulista de Surf.
Ranking depois de duas etapas
Junior
1 Renan Pulga (São Sebastião) – 1.800
2 Nathan Kawani (Guarujá) – 1.531
3 Vitor Mendes (Guarujá) – 1.430
4 Gustavo Santos (Ubatuba) – 1.312
Mirim
1 Eduardo Motta (Guarujá) – 2.000
2 Gabriel Ramos (Ubatuba) – 1.260
3 Caio Cembranelli (Ubatuba) 1.139
4 Ihgor Sant’Anna (Guarujá) – 1.086
4 Nacho Gudensen (Argentina) – 1.086 
Iniciante
1 Heitor Duarte (São Sebastião) – 1.729
2 Kauê Germano (São Sebastião) – 1.656
3 Mateus Lima (Itanhaém) – 1.620
4 Daniel Templar (RJ) – 1.431 
Estreante
1 Luiz Mendes (SC) – 1.900
2 Derek Matos (Guarujá) – 1.620
3 Gustavo Giovanardi (Praia Grande) – 1.556
4 Diego Aguiar (Ubatuba) – 1.531
Petit
1 Ryan Kainalo (São Paulo) – 1.900
2 Gabriel de Souza (Ubatuba) – 1.710
3 Roberto Alves (Itanhaém) – 1.656
4 Diego Templar (RJ) – 1.466
Cidades
1 Guarujá – 2.000
2 São Sebastião – 1.710
2 Ubatuba – 1.710
4 Itanhaém – 1.458

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname