sábado, 16 de maio de 2015

Filipinho levanta massa com aéreos na Barra e encara Italo na semi do Rio Pro

Paulista atropela Ricardo Christie, Italo Ferreira bate o amigo Jadson André e Brasil assegura um representante na decisão da etapa brasileira contra um australiano



Filipe Toledo demonstrou no início da tarde deste sábado que o papel de protagonista lhe cai muito bem. Com as eliminações precoces de Gabriel Medina e Adriano de Souza, o Mineirinho,Filipinho assumiu com maestria a condição de principal brasileiro ainda vivo no Rio Pro, a quarta etapa do Circuito Mundial, deu um show de aéreos e bateu o neozelandês Ricardo Christie por 15,00 a 11,50 para avançar à semifinal da única etapa no Brasil na elite do surfe, realizada nas ondas do Postinho, na Barra da Tijuca. Em busca de uma vaga na decisão, Toledo vai disputar uma semi 100% brasileira, já que ele vai encarar Italo Ferreira, que venceu o duelo potiguar com Jadson André pelas quartas de final. 



Sendo assim, o Brasil já tem um representante garantido na grande decisão, que acontecerá neste domingo e será contra um australiano, já que a parte debaixo da chave só conta com "aussies" e terá o confronto entre Bede Durbidge e Matt Wilkinson na outra semifinal.
- É coisa de doido isso (o apoio da torcida), é maravilhoso. Eu tentei fazer coisas diferentes e variar nos aéreos. Eu só quero me manter bem até o final agora - afirmou Filipe.
Filipinho está voando demais na Barra da Tijuca (Foto: André Durão)Filipinho joga bastante água para o alto em bonita manobra nas quartas de final do Rio Pro (Foto: André Durão)

Caçula da elite do surfe mundial, Filipe, de 20 anos, já abriu a disputa com tudo. Ele encaixou um bonito aéreo de rotação completa, depois ainda conectou duas boas manobras e levantou a galera. Os juízes também gostaram e deram nota 8,33 para o brasileiro. O neozelandês tentou responder investindo em uma esquerda manobrável, mas ele não chegou nem perto do desempenho de Toledo e recebeu uma nota 4,00. Christie mandou logo depois um aéreo bem alto, mas pecou na aterrissagem e levou somente 1,10.
Com a prioridade na escolha das ondas e em vantagem no placar, Filipe esperou alguns minutos para buscar mais uma nota para o seu somatório. Ele decidiu pegar uma direita e soltou mais um dos seus famosos aéreos, mas, dessa vez, ele não conseguiu completar a manobra radical e somou apenas mais 2,67, passando a vencer por 11,00 a 5,10. Faltavam 14 minutos para o fim da bateria que abriu as quartas de final.
Filipinho sai do mar de mãos dadas com seu rival Ricardo Christe, um gesto bacana no surfe (Foto: André Durão)Filipinho e Ricardo Christie se cumprimentam, ainda no mar, em um bonito gesto de fair play (Foto: André Durão)
Empurrado pelos gritos da torcida que enche a areia da Barra, Filipinho pegou uma direita, encaixou manobras simples com categoria, um aéreo e fechou bem para tirar 6,67 e aumentar sua vantagem na dianteira e deixar Christie em combinação: 15,00 a 5,10. Depois, o número 3 do ranking foi até o raso para pegar uma carona com o jet ski e voltar até o outside em busca de ondas melhores. A torcida não parava de vibrar.
A vitória estava consolidada, mas Filipinho ainda tentou aumentar seu somatório. Porém, nenhuma onda muito boa apareceu. O representante da Oceania ainda conseguiu tirar um 7,50 após encaixar manobras com bastante força, entretanto, não havia tempo para que ele desbancasse o campeão da etapa de abertura da temporada do CT, na Gold Coast australiana, e impedisse uma enorme comemoração brasileira nas areias da Barra.
ITALO VENCE JADSON EM DUELO DE AMIGOS


O duelo entre os potiguares Jadson André e Italo Ferreira prometia bastante radicalidade nas ondas do Postinho. Amigos fora do mar, os dois fizeram de tudo para tentar avançar à semifinal da etapa brasileira do Tour, mas foi Italo quem se deu melhor e venceu por 14,30 a 13,74 para encarar Filipinho na grande final. 
Depois de 10 minutos de notas baixas e aéreos que não eram finalizados, a dupla passou a encaixar boas manobras e tornou a segunda bateria das quartas em um duelo envolvente e bastante equilibrado. Mais experiente, Jadson foi quem saiu na frente. Com bastante energia e explosão, ele encontrou uma onda bastante manobrável, fez bem o seu trabalho e foi avaliado com uma nota 7,87. Calouro na elite, Italo não se intimidou e respondeu com um 6,50. Campeão da etapa brasileira em 2010, quando ainda acontecia em Imbituba (SC), André pegou mais ondas e acabou conseguindo um 5,87 para aumentar a sua vantagem na liderança: 13,74 pontos a 13,50.
Ítalo Ferreira bate Jadson André e está na semifinal da etapa do Rio (Foto: André Durão)Ítalo Ferreira bate Jadson André e está na semifinal da etapa do Rio (Foto: André Durão)

Atual campeão brasileiro e vice-campeão mundial júnior, Italo demonstrou muita vontade e foi atrás de uma direita surfada com bastante inteligência. Ele mostrou boas manobras na parte crítica da onda e recebeu nota 7,30 para tirar Jadson da ponta e passar a liderar por 14,30 a 13,74. Faltavam pouco mais de 5 minutos.
Na reta final, boas ondas não vieram para Jadson André tentar a virada. Ele tentou jogar um aéreo, mas não fechou bem e recebeu nota 2,57. Italo soube utilizar bem a sua prioridade na escolha de onda, marcou bem o seu amigo e vibrou muito com a ida à sua primeira semifinal da carreira na elite do surfe mundial. Como era uma disputa 100% brasileira, a torcida aplaudiu muito os dois competidores. Ferreira vai encarar Toledo por uma vaga na decisão contra um australiano nas ondas do Postinho.
BATERIAS DO RIO PRO
Quarta fase
1: John John Florence (HAV) 7,74 x Filipe Toledo (BRA) 17,83 x Matt Banting (AUS) 13,57
2: Italo Ferreira (BRA) 11,40 x Jadson André (BRA) 12,63 x Ricardo Christie (NZL) 8,93
3: Mick Fanning (AUS) 8,76 x Bede Durbidge (AUS) 9,33 x Josh Kerr (AUS) 13,03
4: Matt Wilkinson (AUS) 12,74 x Owen Right (AUS) 12,23 x Keanu Aising (HAV) 10,37
Quinta fase
1: Matt Banting (AUS) 13,27 x 13,50 Ricardo Christie (NZL)
2: Italo Ferreira (BRA) 15,73 x 4,30 John John Florence (HAV)
3: Bede Durbidge (AUS) 13,67 x 5,20 Keanu Aising (HAV)
4: Mick Fanning (AUS) 9,60 x 14,80 Owen Right (AUS)
Quartas de final
1: Filipe Toledo (BRA) 15,00 X 11,50 Ricardo Christie (NZL)
2: Jadson André (BRA) 13,74 X 14,30 Italo Ferreira (BRA) 
3: Josh Kerr (AUS) 11,20 X 14,30 Bede Durbidge (AUS)
4: Matt Wilkinson (AUS) 13,76 x 11,30 Owen Wright (AUS)
Semifinal
1. Filipe Toledo (BRA) x Italo Ferreira (BRA)
2. Bede Durbidge (AUS) x Matt Wilkinson (AUS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname