quinta-feira, 21 de maio de 2015

Escola Municipal de Surf completa 20 anos em 2015



Celeiro de atletas vitoriosos, iniciativa conta atualmente com dois de seus expoentes nas baterias do Circuito Mundial de Surf

Com cerca de sete mil alunos contemplados, a Escola Municipal de Surf de Ubatuba comemorou 20 anos no último dia 24 de abril.

Celeiro de atletas vitoriosos, a iniciativa conta atualmente com dois de seus expoentes, Filipe Toledo e Wiggoly Dantas, nas baterias do Circuito Mundial de Surf.

Segundo Fabio Lima, coordenador do setor de Esportes Marítimos da prefeitura, cerca de 300 alunos são atendidos atualmente todos os anos. 




Dividida em oito turmas, a garotada participa das aulas, duas vezes por semana, nas ondas do Perequê-Açu e da praia Grande.

Neste ano, a Secretaria Municipal de Esportes, depois de um remanejamento interno entre os professores, conseguiu abrir mais oito turmas de sete alunos.

“Ver o Filipe chegar onde chegou é muito gratificante para todos os envolvidos na iniciativa e coroa as duas décadas de história da escolinha. Ele participou das aulas durante 11 anos numa época em que o Ricardo Toledo, seu pai, era professor”, conta Lima. 

“Hoje, vemos o trabalho do Ricardinho na escola sendo reconhecido e seu filho é um dos principais surfistas do mundo”, comemora o coordenador.

A equipe de comunicação da prefeitura esteve na manhã desta quinta-feira na praia Grande para acompanhar uma aula e bateu um papo com o técnico Alberto Jacob, um dos idealizadores da escola.

“Muitos atletas vitoriosos passaram por aqui: Renato Galvão, Odirlei Coutinho, Suelen Naraisa, Saulo Junior, Edgley Santos, Diego Santos, entre outros”, lembra Jacob. “Espero que toda essa exposição do Filipe fortaleça ainda mais nosso trabalho”, completa. 

Surf nas Escolas 

Com objetivo de promover ainda mais o surf entre a juventude ubatubense, a Associação Ubatuba de Surf e a Secretaria Municipal de Esportes idealizaram duas iniciativas: o Circuito Estudantil de Surf e o projeto Surf nas Escolas.

Em 2015, o circuito chega à sua terceira edição. Sucesso entre a criançada, integra estudantes das redes de ensino municipal, estadual e dos colégios particulares da cidade.

Presidente da AUS, Carlinhos Roberto diz estar satisfeito e feliz em ver o evento acontecer pelo terceiro ano consecutivo. 

“Mais uma vez, a parceria com as Secretarias de Esportes e de Educação deu certo. Nosso objetivo é manter por muitos anos esse projeto” afirma Carlinhos.

Em andamento desde meados de 2014, o projeto Surf nas Escolas completa a carga escolar dos estudantes. “É mais uma opção de atividades de contra-turno, que incluem o projeto Gibi e o projeto Aprendiz de Samurai”, explica Nadia Basso, secretária de Educação.

As primeiras escolas contempladas foram Marina Salete e José Simeão. “Usamos as instituições como pilotos e foi um sucesso", informa Fabio Lima. 

Ainda de acordo com Fabio, o projeto parte agora para a costa sul, com lançamento previsto para o dia 8 de junho e 48 vagas disponíveis nas escolas Sebastiana Prado e Nativa, ambas na região da Maranduba.

“Já o lançamento oficial acontece durante a primeira etapa do Ubatuba Pro Surf 2015 no fim do mês na praia Grande”, finaliza.

FONTE.................


Celeiro de atletas vitoriosos, iniciativa conta atualmente com dois de seus expoentes nas baterias do Circuito Mundial de Surf

Com cerca de sete mil alunos contemplados, a Escola Municipal de Surf de Ubatuba comemorou 20 anos no último dia 24 de abril.

Celeiro de atletas vitoriosos, a iniciativa conta atualmente com dois de seus expoentes, Filipe Toledo e Wiggoly Dantas, nas baterias do Circuito Mundial de Surf.

Segundo Fabio Lima, coordenador do setor de Esportes Marítimos da prefeitura, cerca de 300 alunos são atendidos atualmente todos os anos. 




Dividida em oito turmas, a garotada participa das aulas, duas vezes por semana, nas ondas do Perequê-Açu e da praia Grande.

Neste ano, a Secretaria Municipal de Esportes, depois de um remanejamento interno entre os professores, conseguiu abrir mais oito turmas de sete alunos.

“Ver o Filipe chegar onde chegou é muito gratificante para todos os envolvidos na iniciativa e coroa as duas décadas de história da escolinha. Ele participou das aulas durante 11 anos numa época em que o Ricardo Toledo, seu pai, era professor”, conta Lima. 

“Hoje, vemos o trabalho do Ricardinho na escola sendo reconhecido e seu filho é um dos principais surfistas do mundo”, comemora o coordenador.

A equipe de comunicação da prefeitura esteve na manhã desta quinta-feira na praia Grande para acompanhar uma aula e bateu um papo com o técnico Alberto Jacob, um dos idealizadores da escola.

“Muitos atletas vitoriosos passaram por aqui: Renato Galvão, Odirlei Coutinho, Suelen Naraisa, Saulo Junior, Edgley Santos, Diego Santos, entre outros”, lembra Jacob. “Espero que toda essa exposição do Filipe fortaleça ainda mais nosso trabalho”, completa. 

Surf nas Escolas 

Com objetivo de promover ainda mais o surf entre a juventude ubatubense, a Associação Ubatuba de Surf e a Secretaria Municipal de Esportes idealizaram duas iniciativas: o Circuito Estudantil de Surf e o projeto Surf nas Escolas.

Em 2015, o circuito chega à sua terceira edição. Sucesso entre a criançada, integra estudantes das redes de ensino municipal, estadual e dos colégios particulares da cidade.

Presidente da AUS, Carlinhos Roberto diz estar satisfeito e feliz em ver o evento acontecer pelo terceiro ano consecutivo. 

“Mais uma vez, a parceria com as Secretarias de Esportes e de Educação deu certo. Nosso objetivo é manter por muitos anos esse projeto” afirma Carlinhos.

Em andamento desde meados de 2014, o projeto Surf nas Escolas completa a carga escolar dos estudantes. “É mais uma opção de atividades de contra-turno, que incluem o projeto Gibi e o projeto Aprendiz de Samurai”, explica Nadia Basso, secretária de Educação.

As primeiras escolas contempladas foram Marina Salete e José Simeão. “Usamos as instituições como pilotos e foi um sucesso", informa Fabio Lima. 

Ainda de acordo com Fabio, o projeto parte agora para a costa sul, com lançamento previsto para o dia 8 de junho e 48 vagas disponíveis nas escolas Sebastiana Prado e Nativa, ambas na região da Maranduba.

“Já o lançamento oficial acontece durante a primeira etapa do Ubatuba Pro Surf 2015 no fim do mês na praia Grande”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname