sábado, 4 de abril de 2015

Filipinho abusa dos aéreos e derruba Dusty Payne para seguir vivo em Bells

Campeão da primeira etapa, brasileiro é praticamente perfeito em bateria de alto nível contra havaiano e vence com 16,67 contra 15,10 do rival, indo ao round 3 na Austrália



Filipe Toledo parece mesmo disposto a seguir com a camiseta dourada nas próximas etapas do Circuito Mundial de Surfe. Depois de bobear no round 1, caindo para a repescagem, ele abusou dos aéreos e imprimiu velocidade em cada onda que dropou, não dando espaço para o bom desempenho de Dusty Payne. Filipinho venceu a bateria entre ambos, válida pelo round 2 em Bells Beach, na Austrália, pela segunda etapa da WSL, com 16,67 (7,50 + 9,17) contra 15,10 (6,83 +8,27) do havaiano, garantindo vaga no round 3. Ao sair do mar, o garoto comemorou muito seu desempenho irretocável diante de um rival que incomodou a bateria inteira.
Filipe Toledo, Bells Beach, aéreo, surfe (Foto: Reprodução/WSL)- Esse ano começou diferente para mim. Foi muito especial vencer a primeira etapa. Estou muito confiante. Na primeira fase, o mar estava complicado, mas agora eu consegui mostrar meu surfe. O mar está pequeno, mas deu para fazer algo grande. Estou amarradão por ter tirado uma nota 9 e ter avançado - disse Filipe Toledo.


Filipe Toledo manda aéreo em Bells Beach, na Austrália (Foto: Reprodução/WSL)



Mais cedo, logo na segunda bateria do round 2, o brasileiro Adriano de Souza avançou ao round 3 ao eliminar C.J Hobgood nos últimos minutos. A bateria ficou marcada por um episódio de rebeldia de Adriano de Souza, que reclamou muito de uma nota dada para o americano e chegou a abandonar o mar antes mesmo do fim da bateria.
Aéreos garantem Filipinho no round 3

Com o mar um pouco maior do que no início do dia, Dusty Payne e Filipinho fizeram uma bateria de alto nível. Nos primeiros 15 minutos, os dois alternaram-se na liderança, com boas batidas e rasgadas dos dois lados. Líder do ranking, o brasileiro assumiu a liderança com um 7,50 após imprimir velocidade e ritmo em bela formação em Bells Beach. Filipinho tinha 12,83 (5,33 + 7,50) contra 11,90 (5,07 + 6,83) de Dusty.
Filipe Toledo Bells Beach repescagem surfe (Foto: Reprodução/WSL)Filipe Toledo após a bateria pelo round 2
(Foto: Reprodução/WSL)
Não satisfeito, Filipinho completou o show com dois aéreos e várias batidas em uma mesma onda. O campeão da etapa em Gold Coast levantou a torcida e também agradou aos árbitros, tirando um 9,17 e ampliando para 16,67 contra 11,90 de Payne, faltando pouco mais de dez minutos para o fim da bateria. O havaiano, porém, não desistiu do duelo e deu o troco com um 8,27 em belo drope, somando 15,10 contra 16,67 do brasileiro. Depois, bastou para o brasileiro manter a prioridade e vigiar de perto Payne, avançando ao round 3.
Jadson vence duelo 100% brasileiro
Na bateria 8, a única 100% brasileira da repescagem, Jadson André bateu Miguel Pupo por 12,33 a 10,17 para avançar ao round 3. O potiguar foi mais feliz na escolha das ondas e mostrou um arsenal maior de manobras em velocidade para superar o paulista, que vinha de um valorizado terceiro lugar na etapa de abertura do Circuito Mundial, na Gold Coast australiana.
- Sempre que eu surfo contra o Miguel, ele me derrota em uma e depois eu o derroto. Nós tivemos uma bateria no Havaí, em dezembro, e ele me venceu. Você nunca quer surfar contra um amigo, mas somos profissionais - comentou Jadson.
Com o revés, Miguelito amarga a 25ª colocação em Bells Beach e vai focar agora a sua preparação para a terceira etapa da elite em 2015, que vai acontecer em Margaret River, também na Austrália, entre os dias 15 e 26 deste mês.
- É duro quando você é terceiro na primeira etapa e depois é eliminado no round 2. É difícil surfar aqui em Bells. No ano que vem, vou passar mais tempo treinando aqui dentro da água - lamentou Pupo.
Gabriel Medina também está na próxima fase - ele avançou direto do round 1. O Brasil ainda terá dois representantes na repescagem: Wigoolly Dantas encara Matt Banting, da Austrália, na bateria 10, e Ítalo Ferreira pega Sebatian Zietz, do Havaí, na bateria 12.
BATERIAS DA REPESCAGEM

9. Adrian Buchan (AUS) x Matt Wilkinson (AUS)
10. Wiggolly Dantas (BRA) x Matt Banting (AUS)
11. Kai Otton (AUS) x Freddy Pattachia Jr. (HAV)
12. Sebastian Zietz (HAV) x Ítalo Ferreira (BRA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname