sábado, 8 de novembro de 2014

Filipe Toledo é o cara ao faturar o O ´Neill SP Prime 2014


Por Ader Oliveira em 08/11/14
Filipe Toledo destroi as ondas de Maresias (SP) para levar o título do O'Neill SP Prime e assumir a liderança do WQS.
622x415
Filipe Toledo faz a festa no pódio do O'Neill SP Prime 2014. Foto: © ASP / Smorigo
 
Não teve para ninguém em Maresias (SP). Com uma campanha espetacular, o paulista Filipe Toledo levou o título do O'Neill SP Prime 2014, última etapa do WQS antes da temporada havaiana.

A prova foi finalizada neste sábado, em ondas de até 1 metro e formação regular. Na final, Filipe Toledo superou o australiano Matt Banting por 19.04 a 15.40 pontos.

Autor de um novo show aéreo, o atleta de Ubatuba somou notas 9.17 e 9.87, dando-se ao luxo de descartar 9.17 e 6.50.

Em sua melhor onda, Filipe mandou um alley oop e um aéreo rodando para levar a galera ao delírio na praia. Dois juízes deram 10, mas a média ficou em 9.87.


Banting bem que tentou, mas não conseguiu segurar a máquina ubatubense. O australiano somou 7.67 e 7.73 nas duas melhores ondas, saindo da água precisando de uma combinação de pontos no total de 19.05.

"É muita felicidade e estou muito amarradão com esse crowd (multidão) aqui, essa galera lotando a praia a semana toda foi maravilhoso, todo mundo torcendo, dava pra sentir isso lá na água e foi demais", vibrou Filipe Toledo. "Eu só tenho que agradecer a Deus por tudo que aconteceu comigo nesta semana aqui. Eu surfei bem todas as baterias, sempre tirando notas altas, minha família está toda aqui me ajudando, me apoiando, isso não tem preço. Esse campeonato para mim foi um dos melhores da minha vida. Eu vi que os juízes estavam valorizando os aéreos, então arrisquei mesmo essa manobra em todas as baterias e deu tudo certo. Estou muito feliz pela vitória e agora vamos com tudo pro Havaí. Como já estou garantido no WCT do ano que vem, vou competir lá bem mais tranquilo e espero manter este ritmo nos campeonatos lá também. Valeu galera, obrigado Brasil".
622x415
Filipinho tritura adversários com campanha sensacional. Foto: © ASP / Smorigo
 


É a segunda vez que o atleta de Ubatuba vence uma etapa Prime do WQS em 2014. Filipinho também levou a melhor em Huntington Beach (EUA), onde subiu ao topo do pódio depois de bater o catarinense Willian Cardoso na finalíssima.

"Ganhar lá na Califórnia com uma multidão lotando a praia foi muito bom, me deu um novo ânimo na temporada, agora vencer aqui em casa com praia lotada também, foi demais, não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo, é muita emoção", falou Filipe Toledo. "Desde o início do campeonato eu já pensava numa vitória aqui, então a missão foi cumprida. Eu fiz o que eu tinha que fazer e agora é ir pro Havaí tranquilo, na boa, fazer o meu trabalho lá, pegar as ondas e tentar surfar uns tubos em Pipeline também. Espero que dê tudo certo para os brasileiros que estão brigando para entrar no WCT lá e que o Gabriel (Medina) conquiste o título mundial para fechar esta ótima temporada dos brasileiros no Circuito Mundial".

Com a vitória, Filipe Toledo embolsa US$ 40 mil e assume a liderança do ranking do WQS com 19.420 pontos. Matt Banting chegou a ocupar a ponta neste sábado, mas levou a pior na decisão contra o brasileiro e passou a ser o segundo no ranking.

"É muito difícil enfrentar o Filipe (Toledo) nestas condições de mar. Ele pegava qualquer ondinha, mandava o aéreo e só tirava notas acima de nove, assim fica difícil", concordou Matt Banting. "Para mim, foi muito bom fazer a final aqui, foi a minha primeira final em etapas do ASP World Prime e estou feliz pelo segundo lugar também, pois é um grande resultado em um evento com tantos nomes importantes. Hoje (sábado) não tinha muitas ondas boas pra manobras, estavam melhores para os aéreos mesmo e ninguém estava surfando como o Filipe (Toledo) nestas ondas. Cada um que ele completava a praia inteira gritava num barulho gigante. Foi bonito de ver tanta gente na praia torcendo e agora vamos pro Havaí já fazer uma preparação para o WCT do ano que vem".
622x415
Matt Banting manda bem em Maresias (SP). Foto: © ASP / Smorigo
 


No último dia do O'Neill SP Prime, o australiano barrou dois brasileiros antes de cair diante de Filipe. Nas quartas, Banting bateu Wiggolly Dantas por 14.87 a 10.80 pontos.

Em seguida, o aussie tirou da prova o potiguar voador Italo Ferreira, que vinha dando show em Maresias e era apontado como favorito a disputar a final contra Filipe Toledo. Depois de detonar o australiano Julian Wilson com notas 6.67 e 9.87, Italo não conseguiu repetir a dose contra Banting, autor de 8.00 e 6.27, contra 5.00 e 4.53 do brasileiro.

"Eu não consegui achar boas ondas na semifinal, mas estou feliz porque consegui atingir meu objetivo aqui, que era garantir minha vaga no WCT antes das etapas finais no Havaí", disse Italo Ferreira. "Eu apostei nas esquerdas, mas não deu certo. Ele (Matt Banting) escolheu surfar as direitinhas e se deu bem ali, porque elas abriram mais para as manobras. Quando eu decidi ir para as direitas já era tarde, não deu tempo de reagir, mas mesmo assim estou amarradão pelo terceiro lugar, que já é o meu melhor resultado esse ano".

Na outra semi, Filipe Toledo não deu chance alguma ao costa-riquenho Carlos Muñoz. Filipinho disparou na liderança com 8.70 e 8.00, deixando o adversário perdido no outside. Elétrico, o ubatubense manteve um forte ritmo e arrancou 9.73 na melhor onda, ampliando ainda mais a vantagem na bateria. Totalmente apagado, Muñoz somou apenas 2.40 e 1.53.

Com o excelente resultado, o costa-riquenho pulou para o vigésimo lugar no ranking do WQS, ganhando força na temporada havaiana, palco de etapas com nível Prime, em Haleiwa e Sunset Beach, consecutivamente.

"Sim, estou bastante feliz com as minhas performances aqui. Achei que surfei bem nas várias condições do mar e contra o Filipe (Toledo) eu não pude fazer nada, ele pegou todas as ondas boas que entraram na bateria e deu um show", destacou Carlos Munoz. "Agora sei que minhas chances de entrar no WCT aumentaram e vou para o Havaí com mais gana, mais vontade e espero surfar bem lá também para conseguir os resultados que preciso para entrar na lista dos dez que sobem pelo QS".
622x415
Italo Ferreira detona Julian Wilson nas quartas, mas cai na semifinal do O'Neill SP Prime. Foto: © ASP / Smorigo
 


No momento, três novidades já estão confirmadas no WCT 2015. Além dos brasileiros Wiggolly Dantas e Italo Ferreira, o aussie Matt Banting ocupa uma das três vagas na lista que garante 10 atletas no Tour.

Filipe Toledo (1o), Jadson André (4o), Adriano de Souza (6o) e Julian Wilson (10o) estão se classificando pelo ranking da divisão de elite, o que beneficia Jack Freestone (11o), Jessé Mendes (12o), Joan Duru (13o) e Charles Martin (14o).

Também estão na lista provisória e sonham com a classificação os atletas Adam Melling (7o), Tomas Hermes (8o) e Keanu Asing (9o).

Expression Session No intervalo entre as semifinais e a decisão, a direção de prova colocou na água a Expression Session, valendo um prêmio de US$ 5 mil. A disputa foi vencida pelo pernambucano Ian Gouveia.

Quem também comemorou neste sábado foi o paulista Alex Ribeiro, novo campeão da ASP na América do Sul. Depois de vencer duas etapas do WQS na temporada (Argentina e Itacaré), o atleta de Praia Grande disparou na liderança do ranking sul-americano e não foi ultrapassado por nenhum adversário.

Resultado do O'Neill SP Prime 2014

1 Filipe Toledo (Bra)
2 Matt Banting (Aus)
3 Italo Ferreira (Bra)
3 Carlos Muñoz (Cri)
5 Wiggolly Dantas (Bra)
5 Jack Freestone (Aus)
5 Nathan Hedge (Aus)
5 Julian Wilson (Aus)

G-10 DO ASP Qualification Series para o WCT 2015 - 29 etapas

1 Filipe Toledo (BRA) - 19.420 pontos
2 Matt Banting (AUS) - 17.920 - 1.o do G-10
3 Wiggolly Dantas (BRA) - 16.465 - 2.o do G-10
4 Jadson André (BRA) - 16.240
5 Italo Ferreira (BRA) - 14.505 - 3.o do G-10
6 Adriano de Souza (BRA) - 12.089
7 Adam Melling (AUS) - 11.410 - 4.o do G-10
8 Tomas Hermes (BRA) - 11.180 - 5.o do G-10
9 Keanu Asing (HAV) - 11.120 - 6.o do G-10
10 Julian Wilson (AUS) - 10.885
11 Jack Freestone (AUS) - 10.373 - 7.o do G-10
12 Jessé Mendes (BRA) - 10.170 - 8.o do G-10
13 Joan Duru (FRA) - 9.650 - 9.o do G-10
14 Charles Martin (GLP) - 9.575 - 10.o do G-10

Próximos sul-americanos até 100

18 Willian Cardoso (BRA) - 9.285 pontos
34 Heitor Alves (BRA) - 6.620
37 Caio Ibelli (BRA) - 6.350
39 Peterson Crisanto (BRA) - 6.040
42 Santiago Muniz (ARG) - 5.890
43 Alex Ribeiro (BRA) - 5.770
45 Michael Rodrigues (BRA) - 5.530
60 Alejo Muniz (BRA) - 4.560
61 David do Carmo (BRA) - 4.405
62 Krystian Kymerson (BRA) - 4.397
63 Ian Gouveia (BRA) - 4.345
65 Marco Fernandez (BRA) - 4.320
77 Hizunomê Bettero (BRA) - 3.222
78 Raoni Monteiro (BRA) - 3.200
79 Bino Lopes (BRA) - 3.180
83 Jean da Silva (BRA) - 3.100
95 Lucas Silveira (BRA) - 2.689
98 Deivid Silva (BRA) - 2.636





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname