domingo, 25 de maio de 2014

Wiggoly Dantas supera havaiano Keanu Asing e conquista título inédito do Quiksilver Saquarema Prime


       
Por João Carvalho em 25/05/14
Local de Ubatuba (SP), Wiggoly Dantas supera havaiano Keanu Asing e conquista título inédito do Quiksilver Saquarema Prime, em Itaúna (RJ); Adriano de Souza é terceiro.
622x414
Wiggolly Dantas comemora o título do Quiksilver Saquarema Prime, em Itaúna (RJ). Foto: Daniel Smorigo / ASP Southamerica
O paulista Wiggolly Dantas, 24 anos, acabou com o reinado australiano na praia de Itaúna e voltou a colocar a bandeira brasileira no alto do pódio do Quiksilver Saquarema Prime apresentado por Powerade na Cidade do Surf da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A grande final reuniu os recordistas de nota - 9,80 - nas ondas de Itaúna esse ano, com Wiggolly ganhando a disputa pela vice-liderança no ranking do ASP Qualifying Series na decisão contra Keanu Asing, 20 anos. O havaiano impediu uma final brasileira derrotando o líder Adriano de Souza, 27, na semifinal. Mineirinho dividiu o terceiro lugar no primeiro ASP World Prime de 6.500 pontos do ano com Billy Stairmand, 24, da Nova Zelândia.



Clque aqui para ver as fotos


"Tenho que agradecer a Deus e todas as pessoas aqui na praia por esta vitória. Saquarema é demais, um lugar incrível, surfamos ótimas ondas durante toda a semana e estou muito feliz por ter conseguido vencer esse campeonato, especialmente por ser realizado pelo meu patrocinador, a Quiksilver", falou Wiggolly Dantas. "Pena que não deu muita onda na final e a bateria foi bem nervosa porque ninguém tinha um high-score que fizesse a diferença. Então, qualquer um poderia ter vencido e fiquei ali ansioso com as ondas que ele (Keanu Asing) surfou nos minutos finais, uma atrás da outra. Mas, felizmente ele não conseguiu a nota que precisava e o título ficou comigo".

A grande final do Quiksilver Saquarema Prime começou as 13h00 com a praia lotada torcendo por uma vitória brasileira, que não acontecia em Saquarema desde que a etapa virou ASP Prime em 2011. A última tinha sido em 2010 com Willian Cardoso na decisão catarinense com Marco Polo, depois os australianos dominaram o alto do pódio até o ano passado. Keanu Asing surfou a primeira onda da bateria, mas era fraca e a prioridade de escolha ficou para o brasileiro. Wiggolly demorou um pouco e começou melhor, com uma manobra forte antes da onda fechar inteira para largar na frente com nota 5,00, contra 2,17 do havaiano.

Keanu logo pega outra esquerda e arrisca tudo na primeira manobra, mas não completa para a vibração da torcida na praia. Os dois ficaram pegando ondas ruins, que fechavam rápido, até Wiggolly Dantas achar uma direita em pé pra mandar duas manobras de backside e ganhar nota 6,17 dos juízes, aumentando a vantagem sobre o havaiano para 8,07 pontos. Keanu logo diminuiu a diferença quando fez sua primeira onda boa que valeu 5,60. Com isso, ficou precisando de 5,58 nos dez minutos finais.

622x414
Keanu Asing agradece o carinho da torcida brasileira em Itaúna (RJ). Foto: Daniel Smorigo / ASP Southamerica
O havaiano não desistiu e chegou perto da virada em três ondas seguidas. Na que surfou quando faltavam 3 minutos, a nota saiu 5,30. Na seguinte ficou perto de novo, com os juízes dando 5,47. Enfim, para alívio do brasileiro, continuava precisando de 5,58 pontos. O tempo foi passando e Keanu ainda pegou uma última onda no minuto final, chegou a levantar os braços na finalização, vibrando por achar que poderia vencer com ela. A praia ficou em suspense para a nota dessa onda, que saiu 5,10 e a vitória brasileira foi confirmada por 11,17 a 11,07 pontos.

"Obrigado Brasil, obrigado Saquarema e todas as pessoas que lotaram a praia quase todos os dias. Esse lugar é especial, tem altas ondas, então parabéns ao Wiggolly (Dantas) que mereceu vencer também", disse Keanu Asing. "Eu gostaria de ter vencido também, mas o segundo lugar é um ótimo resultado nessa minha busca por uma vaga no WCT. Certamente saio daqui muito mais confiante e animado em batalhar por este objetivo. Sei que a temporada está só começando, mas começar bem o ano também é muito bom".

Na semifinal contra Adriano de Souza, o havaiano Keanu Asing, que chegou no Brasil em 28.o lugar e sai em terceiro no ranking, começou forte numa esquerda da série. Ele aplicou duas manobras fortes, mais uma na junção pra finalizar e arrancar nota 10 de dois dos cinco juízes. Mas, a média ficou em 9,80, igualando a maior nota do campeonato do tubaço de Wiggolly Dantas na quarta de final contra o neozelandês Ricardo Christie. Mineirinho tinha vencido bem o duelo brasileiro com Jadson André pelas quartas de final, mas não foi bem nas primeiras ondas que escolheu contra o havaiano. Ele só surfou uma onda boa, nota 8,07, sendo derrotado por 17,30 a 14,67 pontos.

"Eu tentei o meu melhor, mas o havaiano tem todo o mérito em estar na final porque surfou muito bem o campeonato inteiro", disse Adriano de Souza. "Infelizmente eu não consegui me achar lá dentro, perdi uma boa oportunidade que ele (Keanu Asing) aproveitou e numa fase que estamos, na semifinal, qualquer vacilo pode ser fatal. Mas, no geral estou muito feliz por ter competido aqui neste palco, o Maracanã do surfe brasileiro, espero que a galera tenha curtido minha presença no campeonato e agora vamos pra Fiji, onde chego bem mais confiante depois de ter surfado bem aqui".



622x414
Adriano de Souza termina em terceiro e assume a ponta do ranking do WQS. Foto: Daniel Smorigo / ASP Southamerica
Batalha pelo segundo lugar No domingo, a grande batalha foi pelo segundo lugar no ranking do ASP Qualifying Series, pois Adriano de Souza já havia garantido a liderança em Saquarema. No último dia, esta briga começou com um confronto direto entre o neozelandês Billy Stairmand e Charles Martin, da ilha Guadalupe. Stairmand venceu e assumiu a vice-liderança, que depois perdeu para Wiggolly Dantas em outro duelo direto pelo segundo lugar nas semifinais. Aliás, Wiggolly foi o carrasco da Nova Zelândia no último dia, pois já tinha despachado Ricardo Christie com um tubo incrível que arrancou a maior nota do campeonato, 9,80.

O vice-líder do ranking só foi definido mesmo na grande final do Quiksilver Saquarema Prime, pois quem vencesse o campeonato ficaria com a segunda posição, que ficou para Wiggolly Dantas. Mesmo assim, Keanu Asing festejou o salto na tabela de classificação, do 28.o para o terceiro lugar. Ele foi um dos três surfistas que entraram na lista dos dez indicados pelo ASP Qualifying Series para a elite dos top-34 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour em Saquarema. Os outros foram o neozelandês Ricardo Christie e o brasileiro Alex Ribeiro.

O Powerade apresenta Quiksilver Saquarema Prime foi realizado pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) com patrocínio da Lei de Incentivo ao Esporte da Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Prefeitura Municipal de Saquarema, Powerade, Quiksilver, Peugeot e Barra GR Higiene e Limpeza, além do apoio da CCR Via Lagos, Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e Associação de Surf de Saquarema (ASS). O evento foi homologado pela ASP South America como primeira etapa do ASP World Prime 2014 com premiação de 250 mil dólares valendo 6.500 pontos no ASP Qualifying Series e 1.000 pontos para o ranking sul-americano da ASP South America.

Resultados do Quiksilver Saquarema Prime 2014

Quartas-de-final

1 Keanu Asing (Haw) 13,77 x Gony Zubizarreta (Esp) 9,93
2 Adriano de Souza (Bra) 15,67 x Jadson Andre (Bra) 7,83
3 Wiggolly Dantas (Bra) 17,03 x Ricardo Christie (Nzl)12,30

4 Billy Stairmand (Nzl)10,83 X 7,67 Charles Martin (Glp)

Semifinais

1 Keanu Asing (Haw) 17,30 X 14,67 Adriano de Souza (Bra)
2 Wigolly Dantas (Bra) 13,17 X 7,70 Billy Stairmand (Nzl)

Final

Wiggolly Dantas (BRA) 11,17 x Keanu Asing (HAW) 11,07


Ranking ASP Qualifying Series 2014

1 Adriano de Souza (BRA) 10.789
2 Wiggolly Dantas (BRA) 8.630

3 Keanu Asing (HAV) 6.566
4 Billy Stairmand (NZL) 6.515
5 Charles Martin (GLP) 6.036
6 Tomas Hermes (BRA) 5.578
7 Matt Banting (AUS) 5.029
8 Alex Ribeiro (BRA) 4.100
9 Ricardo Christie (NZL) 3.950
10 Nathan Hedge (AUS) 3.870
11 Patrick Gudauskas (EUA) 3.830
12 Heitor Alves (BRA) 3.808 pontos
Próximos brasileiros até 50

14 Jadson André (BRA) 3.320
15 Filipe Toledo (BRA) 3.060
20 Peterson Crisanto (BRA) 2.593
21 Jessé Mendes (BRA) 2.531
23 Raoni Monteiro (BRA) 2.400
25 David do Carmo (BRA) 2.350
39 Hizunomê Bettero (BRA) 1.722
44 Marco Fernandez (BRA) 1.593
45 Ian Gouveia (BRA) 1.590
47 Krystian Kymerson (BRA) 1.585
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname