sábado, 9 de novembro de 2013

Praia de Itamambuca, em Ubatuba, está pronta para etapa decisiva do Hang Loose Surf Attack

Eduardo Motta. Foto Munir El Hage
Eduardo Motta. Foto Munir El Hage
Com muita história no surfe brasileiro, palco de grandes disputas e um dos melhores picos do Brasil, a Praia de Itamambuca, em Ubatuba, encerra em grande estilo o Hang Loose Surf Attack. A quarta e última etapa do Circuito Paulista nas categorias de base será realizada nests sábado e domingo (9 e 10), com lotação máxima, reunindo 150 surfistas com até 18 anos de idade.


Os surfistas de Guarujá chegam em maior número, com 34 representantes. Os donos da casa terão 27 competidores, enquanto o time de São Sebastião competirá com 25 atletas. Das cinco categorias em disputa, três já têm seus campeões definidos por antecipação. Em Ubatuba, serão definidos os títulos da mirim (no máximo 16 anos) e da estreante (sub12). Na mirim, a briga promete ser acirrada, com nove surfistas ainda com chances. Os principais cotados são os guarujaenses Guilherme Silva e Vitor Mendes e o talento local,Wesley Dantas.
— Não será fácil, mas quero muito esse título. O Hang Loose é um circuito que vale muito— disse Vitor Mendes.
Na estreante a briga está restrita a três candidatos. O líder é Eduardo Motta, de Guarujá, único que chegou às três finais.
 Espero repetir o bom desempenho das outras etapas — relata o surfista da Prainha Branca, que tem como rivais Kauê Germano, de São Sebastião, e Vinicius Parra, de Santos.
— Quero fazer uma boa etapa — afirma Vinicius Parra.
O surfista tem a chance de recolocar Santos na galeria de campeões. O último título de um santista nesse circuito foi em 1997, com Giovanni Ferrante, campeão júnior.
— Será muito legal se acontecer — relata o surfista de 11 anos, que se inspira no surf de Marcelo Trekinho e Jamie O’Brien.
Nas outras três categorias do Hang Loose Surf Attack, os títulos foram definidos na etapa anterior, em São Sebastião. Marcos Corrêa, que é de São Vicente, mas defende Praia Grande, assegurou o bicampeonato na júnior (até 18 anos); Samuel Pupo, de São Sebastião, também ergueu a taça pela segunda vez na iniciante (limite de 14 anos), o único com 100% de aproveitamento nesta temporada, sendo a sexta vez seguida que é campeão no Circuito; e Diego Aguiar, de Ubatuba, faturou na petit (10 anos para baixo).
Outra atração nas ondas será a revelação Tainá Hinckel. A surfista catarinense de 10 anos entrou para a história do circuito ao ser a primeira menina a vencer uma etapa. As baterias têm início sábado, às 8h, com as duas primeiras fases da categoria júnior. Também entram no mar os atletas da mirim e da iniciante. No domingo, o evento recomeça às 8h, com as finais realizadas 12h30min às 14h10min.
Para quem não puder ir à praia, será realizada a transmissão ao vivo pela internet, no linkwww.hangloose.com.br/surfattack2013. Fora do mar, o evento conta com diversas brincadeiras para os atletas e público em geral, como pebolim e ping pong, gincanas de caça ao tesouro e limpeza da praia, além de distribuição de frutas e Amazoo Açaí.
O Hang Loose Surf Attack tem os patrocínios de Overboard, Bleat, Hot Water, Central Surf, Super Tubes, Sthill e Surftrip. Copatrocínios de GoPro, Rhyno Foam, Reef, Amazoo Açaí e CT. Divulgação: Revista Fluir. Apoios das prefeituras de Santos, Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, Associação Santista de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião, Associação Ubatuba de Surf, Governo do Estado de São Paulo, com organização da Federação Paulista de Surf.
Com informações de Fábio Maradei – FMA Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname