domingo, 30 de junho de 2013

SÃO PAULO DE RALPH SOLERA É BI CAMPEÃO DO MUNDIAL INTER CLUBES 2013

Neste Sábado a AUFM conheceu o campeão do seuMundial Interclubes 2013 (pastilha e vidrilhas), e foi o mesmo time do ano passado, o São Paulo de Ralph Solera, que estabeleceu o maior domínio de um time em toda a história da entidade caiçara.
O Mundial deste ano, que teve o apoio da loja Virou Moda, do Madeireiro marcenaria e da Ubatuba Extintores, contou os 16 clubes, sendo 8 europeus, 4 sul-americanos e os 4 campeões da Oceania, Concacaf, África e Ásia. Os times foram divididos em 4 grupos e os 2 melhores de cada avançaram para Fase Final, jogada no sistema mata-mata em duas partidas, até as finais. Os eliminados jogaram um Rebolo valendo a 9ª posição.

Dan (Ajax), Solera (São Paulo) e Gabriel (Chelsea)


Tanto São Paulo quanto Ajax venceram seus grupos na 1ª Fase. O São Paulo passou no Grupo "A", que tinha a Internazionale de Paulinho Antunes, o Al Ittihad de Augusto Ballio e o CSKA de Léo Silva. O Ajax se classificou no grupo "C", que tinha também o Chelsea de Gabriel Ballio, o Chivas de Patrick Fonseca e o Once Caldas de Paulinho Antunes. Nas Quartas-de-Final, enquanto o São Paulo passou sem problemas pela zebra Auckland de Fabrício Machado (3x0 e 6x1), o Ajax sofreu e passou pela Internazionale de Paulinho Antunes com um gol de escanteio no fim do 2º jogo, em uma virada sensacional (1x3 e 5x2) no agregado.
 

São Paulo: dono do mundo pela segunda vez
Nas Semi-Finais, os dois sofreram muito. O São Paulo perdeu o jogo de ida na Inglaterra para o Chelsea de Gabriel Ballio (favorito ao título depois da queda precoce do Barcelona de Léo Castro), mas conseguiu a vitória no Morumbi, na volta, pelo placar exato que necessitava (1x2 e 3x1), com grandes atuações de Kaí.
Na outra Semi, o Ajax penava ante o Boca Juniors de Sílvio Fonseca (responsável pela eliminação do Barça no duelo mais incrível do ano), e após dois empates, sendo o segundo dramático em La Bombonera com 6 gols na partida, o time holandês se classificou (0x0 e 3x3) por ter marcado os gols fora de casa.
 
Nas finais, jogadas neste Sábado, o São Paulo se saiu melhor. Na ida, em Amsterdã, o Tricolor mandou na partida, abriu o placar, dominou, carimbou a trave em 4 oportunidades, mas o Ajax empatou (1x1) e segurou o resultado até o final. Na volta, no Morumbi, o jogo foi mais parelho. O São Paulo saiu na frente, o Ajax empatou, o Tricolor marcou mais um e virou na frente. No segundo tempo, o time brasileiro ampliou, mas logo após viu o Ajax marcar o segundo, diminuir, e tentar o gol de empate, que lhe daria o título. Aí, nos minutos finais, o craque Kaí -sempre ele - marcou o quarto gol (4x2) e garantiu o bí dos sãopaulinos.
Kaí continua, inclusive, batendo récordes e galgando degraus na História da AUFM. Com os 21 gols marcados no Mundial (2ª maior marca de um artilheiro em competições temáticas da AUFM, atrás apenas dos 23 gols do rei Srwain no III Campeonato Brasileiro da entidade) ele chegou a 53 na carreira e já é o 3º maior botão artilheiro de todos os tempos, atrás apenas do rei, que tem 55, e de Padilha, que marcou 65 na carreira. E Kaí só pendura as chuteira no fim do ano que vem! Seria ele o maior de todos os tempos?!
Kaí é também o craque e comandante do "Super Paulo", esse esquadrão tricolor que é o atual bicampeão brasileiro, da Libertadores e do Mundial, além de ser o atual campeão da Copa do Brasil e da ReCopa Sul-Americana. No Campeonato Brasileiro que começa no fim de Julho, todos tentarão tirar o título do time do Morumbi. Conseguirão?!


FONTE :

www.futmesaubatuba.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname