quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Brasil Surf Master começa nesta sexta-feira em Ubatuba



Está confirmado para o meio-dia desta sexta-feira, o início do Brasil Surf Master na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. No primeiro dia do evento apresentado pela Skol com patrocínio da Oakley, se apresentam os surfistas que vão disputar o principal título brasileiro da categoria, com o menor limite de idade da competição que vai reunir grandes ídolos que fizeram a história do esporte, 40 anos. No sábado, começam a Grand Master, para os que já completaram 45 anos, e a Kahuna, com os que passaram dos 50 anos.

É a grande oportunidade para poder rever neste fim de semana, as estrelas das décadas de 80 e 90 que brilharam no circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), inaugurado em 1987. Entre os primeiros a confirmar participação estão os campeões brasileiros Jojó de Olivença (bi em 1988/1992), Pedro Muller (1989), Tinguinha Lima (1990/1993), Ricardo Toledo (1991/1995) e Joca Júnior (1996). Destes, só o Tinguinha não vai competir na sexta-feira porque só se inscreveu na Grand Master.

Além do próprio Tinguinha, do Jojó e do Joca, outros surfistas que já representaram o país na divisão de elite do circuito mundial da ASP, também fizeram suas inscrições logo que o Brasil Surf Master foi anunciado, como Renan Rocha, Piu Pereira, Ricardo Tatuí e o ubatubense Tadeu Pereira, que parabenizou os organizadores Paulo Motta e Alvinho Correa pelo empenho e dedicação para que o evento fosse realizado na sua cidade.

"Eles correram atrás pra fazer o campeonato e quem vai ganhar é o surfe brasileiro", destacou Tadeu Pereira. "Apesar da disputa de um título brasileiro, não vejo esse evento como uma competição, mas como uma grande confraternização do pessoal da velha guarda. Tomara que dê onda em Itamambuca para toda essa nova geração ter oportunidade de ver essa galera das antigas surfando. Eu estou surfando direto, porque meu filho ta pegando onda, então surfo com ele, mas claro que não tenho mais aquele ´rip´de competição".

Um dos organizadores do Brasil Surf Master, Paulo Motta, faz parte desta geração de competidores, mas hoje atua principalmente como juiz de surfe. "Se eu não tivesse na organização, certamente estaria competindo na Master, porque estou com 42 anos", disse Paulinho. "Estou feliz por poder fazer um resgate dessa galera. Tenho uma relação histórica de amizade e competitiva com boa parte deles e tem gente que ta competindo agora que nunca viu esses caras surfar". 



Ranking histórico

A ABRASP produziu um ranking histórico dos 25 anos do Circuito Brasileiro - de 1987 a 2011 - e Paulo Motta aparece em 120.o lugar com suas colocações entre nos rankings brasileiros de 1989 a 1998, quando parou de competir. Tadeu Pereira é o 14.o e o líder é o único tricampeão brasileiro, Peterson Rosa, que continua na ativa e ainda não tem idade para participar da categoria Master. Jojó de Olivença é o segundo melhor de todos os tempos, seguido por Pedro Muller, Wagner Pupo e Fabio Gouveia. Os quatro abandonaram as competições entre 2007 e 2008.

"É preciso reconhecer a importância destes surfistas que escreveram a história do esporte e criaram toda a base para esta nova geração que está voando nos aéreos agora, como o (Gabriel) Medina, o Filipinho (Filipe Toledo) e tantos outros", continua Paulo Motta. "Eu tive o privilégio de passar por todas essas gerações, alguns competindo, depois julgando, então fico feliz por ter vivenciado tudo isso. O feedback com a galera de Ubatuba, da Prefeitura, de todos que me ligaram para falar do evento, está sendo ótimo, então creio que esse campeonato veio prá ficar".

A primeira edição do Brasil Surf Masters oferece uma premiação total em dinheiro de 40 mil reais para ser igualmente dividida entre as principais categorias, Master e Grand Master, que definem os últimos campeões brasileiros de surfe profissional do ano em Ubatuba. Na Kahuna, a vitória vale uma passagem aérea para a Costa Rica, além de pranchas para os outros três finalistas.

Primeiros inscritos

Dos desafiantes ao título na categoria Master, única que começa na sexta-feira, além dos campeões brasileiros e ex-integrantes do WCT já citados, estão os paulistas Wagner Pupo, Alex Miranda e José Augusto, os catarinenses Roni Ronaldo, Junior Maciel e Carlos Santos, o carioca Sergio Penna, o niteroiense Alexandre Herdy, o capixaba Marcio Zanotti, o baiano Dalmo Meirelles, o cearense Cardoso Junior e os pernambucanos Savio Carneiro e Claudio Marroquim, entre outros.

Alguns deles são participantes da Grand Master, para quem já passou dos 45 anos de idade, cuja relação é encabeçada pelo bicampeão brasileiro Tinguinha Lima. Também só competem nesta categoria os catarinenses David Husadel, Carlos Kxote e Saulo Lyra, os paulistas Anderson Neguinho, Edson Viera, José Alexandre, Freddy Jacob, entre outros, os cariocas Rodolfo Lima, Marcelo Boscoli e Joca Secco, o paranaense Rodrigo Munhoz, o cearense Wladimir Lobo e o capixaba Nelson Ferreira, que já tem um título de campeão brasileiro Master da ABRASP.

E na Kahuna, dos que já completaram 50 anos, os primeiros inscritos foram os paulistas Antonio Augusto, Leonardo Viana e Luiz Roberto Medeiros, os cariocas Lula Menezes e Pedro Seco, o potiguar Marco Aurelio "Leléu" e o capixaba Renato Larica. A relação de todos os participantes será conhecida quando forem divulgadas as chaves das baterias pela ABRASP no www.abrasp.com.br que terá o link da transmissão ao vivo do evento pela internet.



TOP-10 do ranking histórico dos 25 anos do Circuito da ABRASP - 1987 a 2011:

1.o: Peterson Rosa (PR) - 11.354 pontos em 22 temporadas - de 1989 até 2011

2.o: Jojó de Olivença (BA) - 11.199 pontos em 21 rankings - 1987 até 2007

3.o: Pedro Muller (RJ) - 10.546 pontos em 22 anos - 1987 até 2008

4.o: Wagner Pupo (SP) - 10.399 pontos em 21 anos - 1988 até 2008

5.o: Fabio Gouveia (PB) - 9.202 pontos em 21 anos - 1988 até 2008

6.o: Odirlei Coutinho (SP) - 8.331 pontos em 16 anos - 1996 a 2011

7.o: Tinguinha Lima (PR) - 8.281 pontos em 16 anos - 1987 a 2003

8.o: Joca Junior (RN) - 8.094 pontos em 19 anos - 1988 até 2007

9.o: Ricardo Toledo (SP) - 7.772 pontos em 16 anos - 1987 até 2003

10.o: Victor Ribas (RJ) - 7.329 pontos em 21 anos - 1988 até 2011



http://360graus.terra.com.br/surf/default.asp?did=34509&action=news

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comments system

Disqus Shortname